PL aprova projeto que aumenta limite de faturamento para MEI; veja novo valor

O PLP (Projeto de Lei Complementar) 108/21, aumenta o faturamento bruto anual do MEI (microempreendedor individual) para R$130 mil. De acordo com a proposta que está em tramitação na Câmara dos Deputados, o MEI poderá ainda contratar até dois funcionários. 

O projeto que já foi aprovado pelo Senado, muda o Estatuto da Micro e Pequena Empresa, que atualmente enquadra como MEI, o empresário individual que tem uma renda bruta de até R$81 mil no ano-calendário anterior e autoriza a contratação de apenas um empregado.

“Nossa proposta ajuda a pessoa que já está enquadrada como MEI e vislumbra a possibilidade de ampliação de sua atividade econômica, bem como possibilita que maior número de pessoas possa aderir a um modelo que claramente beneficia a economia brasileira”, explicou o senador Jayme Campos (DEM-MT), autor do projeto.

Ainda é estabelecido pelo texto que em casos de empresas recém-abertas, o faturamento limite para enquadramento na categoria será de R$ 10.833,33, multiplicados pelo número de meses entre o início da atividade e o final do respectivo ano-calendário.

Tramitação 

O projeto de lei será apreciado pelas comissões de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços; Finanças e Tributação; e Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ). Na sequência ele segue para o Plenário da Câmara.

Novo limite para MEI

A proposta que é de autoria do senador Jayme Campos (DEM-MT), teve o senador Marcos Rogério (DEM-RO) como relator.

A proposta também altera de 1 para 2, a quantidade de empregados que o MEI pode contratar. O empregado pode receber no máximo um salário-mínimo ou o piso salarial da categoria profissional que ele integra.

Em casos de afastamento legal de um ou dos dois empregados do MEI, é autorizada a contratação de empregados substitutos em número equivalente ao de afastados. Inclusive por período determinado, até que terminem as condições de afastamento determinados pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

Uma das vantagens de ser enquadrado como MEI é a possibilidade de arcar com uma carga tributária menor, através de um sistema de recolhimento único, o DAS (Documento de Arrecadação Simplificado).

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.