Quais ações mais subiram na bolsa de valores nos últimos anos? Confira lista

De 1995 a 2021, houve forte valorização na bolsa de valores brasileira por 5 vezes. Os aumentos foram causados após crises econômicas de nível mundial, que abalaram fortemente os mercados financeiros do mundo todo. Mas, depois de algum tempo, resultaram nas maiores multiplicações de patrimônio já vistas. 

No ano de 2008, por exemplo, a crise do subprime atingiu os Estados Unidos, motivada pela concessão desenfreada de empréstimos imobiliários a pessoas de alto risco de crédito, isto é, com pouca credibilidade financeira e credibilidade para pagar as contas.

Essa crise provocou o desequilíbrio da maior economia do mundo e, com isso, o Brasil também foi impactado. Na época, a bolsa brasileira teve ativos extremamente descontados, em alguns casos custando até mesmo centavos. 

Porém, como em todas as outras crises econômicas que já ocorreram ao longo da história, uma hora a recuperação aconteceu. Com o tempo, boa parte das empresas brasileiras recuperaram as perdas e, consequentemente, viram suas ações subirem de preço. 

Mas, não foram todas elas que tiveram valorizações expressivas no período. Na verdade, apenas um grupo seleto de ações teve mais de 500% de upside nos anos que sucederam a crise.

Um dos casos mais impressionantes foi de uma ação brasileira que multiplicou por 206 vezes o patrimônio investido na ocasião. Assim, se você tivesse investido R$ 5 mil em uma oportunidade como essa, teria acumulado 1 milhão e 30 mil reais em 10 anos.

Esse não foi um caso isolado. Dos mais de 400 papéis listados na B3, 40 deles entregaram valorizações acima de 500%. Destas 40 ações, 27 eram consideradas microcaps.

De acordo com George Wachsmann, CIO e fundador da gestora com mais de R$ 13 bilhões de patrimônio sob custódia, a Vitreo. Para Wachsmann, embora retornos passados não sejam garantia de retornos futuros, o cenário brasileiro está desenhado para que esse movimento se repita

A nova onda de casos de coronavírus causada pela variante Ômicron, juntamente com as eleições presidenciais de 2022, deve trazer momentos de ruídos e volatilidade para a bolsa brasileira. Porém, esse é o timing ideal para investidores com foco em longo prazo se posicionarem no mercado.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Há dois anos é redatora do portal FDR, onde acumula bastante experiência em produção de notícias sobre economia popular e finanças.