Emprego novo: existe tempo mínimo de permanência?

O tempo mínimo de permanência no emprego não é apenas aquele de experiência profissional. Especialistas apontam que permanecer por pelo menos 1 ano em um cargo pode ser importante para o funcionário e empresa.

Emprego novo: existe tempo mínimo de permanência?
Emprego novo: existe tempo mínimo de permanência? (Imagem: FDR)

Começar em um novo emprego pode ser um grande desafio, principalmente quando de cara você não gosta do seu trabalho.

Mas, você sabia que existe uma espécie de consenso que afirma não ser interessante abandonar um emprego logo no começo?

Uma das regras não ditas é que você precisa permanecer no emprego por pelo menos 1 ano, ainda que não goste das suas atribuições.

Tempo mínimo de permanência do emprego

Para entender melhor essa “regra” de permanecia vamos a alguns aspectos:

Experiência

Em um ano você aprende dentro de uma empresa aquilo que não conseguiria aprender em três meses por exemplo, que é o período praticado como experiência. Inclusive, é mais barato para as empresas a permanência dos funcionários em vez da demissão e nova contratação.

“Um ano oferece às pessoas tempo suficiente para causar impacto na companhia, adquirir novos conhecimentos e demonstrar seu crescimento. Ao procurar seu cargo seguinte, o que você fez no primeiro ano pode ajudar a argumentar por que você é a pessoa certa para um emprego e te munir com exemplos do mundo real“, comenta  Alison Sullivan, gerente sênior de comunicações corporativas do site de empregos Glassdoor.

Comprometimento

É muito comum que as empresas busquem profissionais com determinado tempo de experiência, geralmente acima de 6 meses.

Além de demonstrar conhecimento na área de atuação, o profissional também demonstra o seu comprometimento com o seu trabalho.

Afinal, quando um contrato de trabalho é firmado a empresa passa a contar com aquele colaborador para realizar as suas funções.

Sobre isso a gerente do Glassdoor comenta que:

“As empresas poderão interpretar uma série de passagens curtas como sendo de um candidato que pode evitar desafios ou não é confiável”.

Se você trocou de emprego em um curto espaço de tempo e está preocupado com o seu currículo por isso, te damos a seguinte dica:

Mostre ao empregador que você pode ser fundamental para a empresa e explique suas motivações para ter abandonado os empregos anteriores.

“Os empregadores querem alguém em quem eles possam investir e que, por sua vez, permaneça e cresça com a empresa e com a função”, afirma Sullivan.

Fique bem informado com a editoria de Carreiras do FDR.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jamille Novaes
Jamille Pereira Novaes é graduada em Letras Vernáculas pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), pós-graduada em Gestão da Educação pelo Centro Universitário Maurício de Nassau (UNINASSAU). Como professora de Língua Portuguesa, já atuou no ensino fundamental I e II. Atualmente, trabalha como professora de Língua Portuguesa no ensino técnico e redatora da editoria de carreiras do portal FDR. Jamille utiliza sua experiência na área da educação para cobrir notícias sobre cursos, vestibulares, empregos e concursos.