Exportações superam importações em nível recorde

A balança comercial fechou o ano de 2021 com recorde. Beneficiada pela aceleração dos commodities, que são os bens primários com cotação internacional, o Brasil exportou no ano passado, US$61,01 bilhões a mais do que importou, registrando o melhor resultado desde o início da serie histórica em 1989. 

O resultado mostra um aumento de 21,1% em comparação com o superávit comercial de US$50,39 bilhões registrados em 2020. Comparando com o recorde anterior, computado em 2017, o crescimento foi de 8,9%. Naquele ano, o pais exportou US$56,04 bilhões a mais do que importou. 

Mesmo com esse resultado recorde, o número final não atendeu a expectativa do Ministério da Economia. Ele previa que o superávit da balança comercial fecharia o ano passado em US$ 70,9 bilhões. Mas, o resultado final superou a previsão do boletim Focus, pesquisa com analistas de mercado que é divulgada semanalmente pelo Banco Central, que esperava um superávit de US$ 59,15 bilhões em 2021.

As exportações bateram recorde no Brasil em 2021. O país comercializou para fora US$280,39 bilhões, representado um crescimento de 34% em comparação com 2020 segundo o critério da média diária. Anteriormente, o recorde tinha sido registrado em 2011, quando o Brasil exportou US$253,67 bilhões.

As importações cresceram com o estímulo causado pela recuperação econômica e também pela alta do preço internacional do petróleo. Em 2021, o Brasil importou US$ 219,39 bilhões, tendo uma alta de 38,2% em comparação com 2020, também seguindo   critério da média diária. 

Mesmo com o crescimento, o valor importado foi o quinto maior da história, superando os montantes registrados em 2013 (recorde de US$ 241,5 bilhões), 2014, 2011 e 2012.

Produtos 

Comparando por produtos, a valorização das commodities estimulou as exportações no último ano. Em, 2021, o volume de mercadorias embarcadas cresceu apenas 3,5% em comparação com 2020. Os preços subiram 28,3% em média na mesma comparação e o destaques ficaram para minério de ferro, 64,9% mais caro; petróleo bruto (+58,9%) e a  soja (+30,3%).

Estimativa 

Para este ano, o governo projeta um superávit de US$ 79,4 bilhões, montante semelhante  o com do último ano. A projeção já leva em consideração a nova metodologia de cálculo da balança comercial. As projeções estão mais positivas que as do mercado financeiro. O boletim Focus projeta superávit de US$ 55 bilhões em 2021.

Gostou do conteúdo? Siga @fdrnoticias no Instagram e FDR.com.br no Facebook para ver as últimas notícias que impactam diretamente no seu bolso e nos seus direitos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.