Como criação do Auxílio Brasil de R$ 600 pode ser bom para Bolsonaro?

De acordo com o colunista do jornal “O Globo”, Lauro Jardim, tem ganhado força no atual governo a ideia de sustentar o Auxílio Brasil no valor de R$ 600. Embora a ideia pareça um sonho muito alto diante do valor a ser investido, essa medida pode na verdade beneficiar o governo Bolsonaro.

Como criação do Auxílio Brasil de R$ 600 pode ser bom para Bolsonaro?
Como criação do Auxílio Brasil de R$ 600 pode ser bom para Bolsonaro? (Imagem: FDR)

Fica mais fácil de entender essa relação quando revelados os dados de que o Centrão, grupo apoiador do presidente, já constatou uma rejeição de pelo menos 53% do público eleitoral. O grande motivo está ligado as atitudes do atual presidente da República.

Surge daí, a ideia de aumentar o valor do Auxílio Brasil de R$ 400 para R$ 600, buscando agradar e conquistar os eleitores da classe C e D.

Embora aumentar o valor do programa social pareça uma medida extravagante, considerando que para conseguir espaço no orçamento para bancar os R$ 400 já houve muita briga no Congresso.

Até mesmo o ministro da Economia, Paulo Guedes, chegou a defender o reajuste, falando em um auxílio de R$ 800. 

Reação do mercado ao Auxílio Brasil de R$ 600

Ao ser divulgado o interesse do atual governo em aumentar o valor do auxílio aos mais pobres, e principalmente, em usar mais da verba pública nesse setor, o mercado financeiro começou a reagir.

Durante o dia de ontem, 20, a Bolsa de Valores registrou quedas. As ações da Vale caíram 1,12%. E ainda, houve alta de mais de 3% nos preços do minério de ferro na China, a US$ 123 por tonelada.

Policiais também receberão “agrado”

Congresso e governo chegaram a um acordo na madrugada desta terça-feira (21), quando o deputado Hugo Leal (PSD-RJ), relator do orçamento de 2022, decidiu incluir R$ 1,7 bilhão para bancar o reajuste no salário de policiais. 

Serão beneficiados aqueles que atuam dentro da Polícia Federal, da Polícia Rodoviária Federal, do Departamento Penitenciário Nacional e do Ministério da Justiça.

Tendo em vista a carreira militar de Bolsonaro, a classe sempre se mostrou a favor do presidente, mas foi diminuindo a boa relação ao longo do mandato.

Justamente por isso, o próprio presidente quem solicitou o reajuste o aumento do salário. O acordo na madrugada de hoje (21) foi entre o Ministério da Economia e e outros setores do Executivo.

Afinal, por que o reajuste do auxílio seria bom para Bolsonaro?

Em resumo, tendo em vista que seu maior rival político para as eleições 2022 é o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, quem inclusive lidera as pesquisas de intenção de votos, segundo o Ipespe, com 44% das intenções de voto, Bolsonaro tem buscado se reerguer entre os eleitores.

Lula se destacou durante anos com programas sociais, por exemplo, criando e turbinando o Bolsa Família. Justamente por isso, tem em grande parte do seu eleitorado o público mais pobre, que depende de assistência social.

Para não ficar atrás, a ideia de Bolsonaro é justamente conseguir conquistar a confiança desse mesmo grupo. Criando estratégias políticas sociais que possam deixar sua candidatura mais popular.

Gostou do conteúdo? Siga @fdrnoticias no Instagram e FDR.com.br no Facebook para ver as últimas notícias que impactam diretamente no seu bolso e nos seus direitos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Lila Cunha
Lila Cunha é formada em jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Atua como repórter especial para o portal FDR. É responsável por selecionar as informações abordadas e garantir o padrão de qualidade das notícias veiculadas. Além disso, trabalha com apuração de hard news desde 2019, cobrindo o universo econômico em escala nacional.