PIX Saque e Troco serão o fim dos caixas eletrônicos? Conheça novas versões!

Com pouco mais de um ano, o Banco Central lançou na última segunda-feira (29) a função PIX Saque e PIX Troco são os novos avanços do meio de pagamento eletrônico instantâneo. As novas versões fazem funções essenciais dos caixas eletrônicos.

publicidade

São mais de 105 milhões de usuários do PIX e o meio de pagamento segue em crescimento. No último mês o Banco Central (BC) anunciou que os usuários poderiam usufruir da nova ferramenta de devolução. O Mecanismo Especial de Devolução facilita o estorno de valores em caso de suspeita de falhas operacionais ou mesmo fraudes.

Mecanismos que aumentam a segurança e ampliam as funcionalidades do sistema de transferência devem atrair ainda mais usuários, aumentando consideravelmente a busca pelo meio de pagamento instantâneo.

Como é o caso do PIX Saque e PIX Troco, outras duas novidades que entraram em funcionamento no último dia 29.

publicidade

PIX Saque

Através do PIX Saque, o cliente pode usufruir da função de sacar dinheiro em qualquer ponto que oferte ou serviço. O saque pode ser feito em comércios e caixas eletrônicos, tanto em terminais compartilhados como em terminais da própria instituição financeira.

A função Saque é feita da seguinte maneira: a câmera do celular será apontada para o QR code, fazendo o PIX para o estabelecimento ou instituição, retirando o dinheiro na boa com caixa, prático e seguro.

PIX Troco

Por meio do PIX Troco, o usuário consegue sacar durante o pagamento de uma compra. Funciona da seguinte forma: o cliente fará a transferência no valor da compra e do saque desejado, assim o mesmo deve receber o troco em espécie. No extrato estará especificando o valor da compra e o valor do saque dado como troco.

As novas funções desempenham alguns dos papéis exercidos pelos caixas eletrônicos, mas não devem substituí-los neste momento. Nos últimos tempos, a preocupação é ampliar suas funcionalidades e investir em proporcionar segurança para seus usuários.

Segurança

Em decorrência do aumento de vítimas de fraudes e sequestros relâmpagos relacionados ao PIX, o BC decidiu aumentar a segurança das transferências. 

Em outubro, as transferências realizadas entre às 20h e às 6h, passaram a ser de até R$ 1 mil. Outra medida foi o bloqueio de até 72 horas em suspeita de fraude.

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Hannah Aragão
Hannah Aragão é graduanda em jornalismo pela Universidade Federal de Pernambuco, a UFPE. Atuou em diversas áreas da comunicação, passando por assessoria, endo marketing, comunicação estratégica e jornalismo impresso. Atualmente, se dedica ao jornalismo online na produção de matérias para o portal FDR.