O que é o novo programa do governo que promete mais emprego e renda?

Governo federal lança projeto para incentivar emprego e renda. Nessa semana, o secretário de Política Econômica do Ministério da Economia, Adolfo Sachsida, informou que o Novo Marco de Garantias, lançado nessa quinta-feira (25), facilitará a solicitação de financiamentos. Desse modo, espera-se que haja uma injeção financeira no mercado.

O que é o novo programa do governo que promete mais emprego e renda? (Imagem: FDR)
O que é o novo programa do governo que promete mais emprego e renda? (Imagem: FDR)

Diante do atual cenário de crise econômica, o governo federal permanece concentrando suas atenções nas instituições bancárias sob a justificativa de garantir a rotatividade financeira do país. A última novidade é o programa Novo Marco que pode gerar emprego por meio da liberação de empréstimos.

Detalhes do novo marco de garantias

Segundo o secretário, o programa democratizará a solicitação de financiamentos dentro das instituições bancárias. Desse modo, ele defendeu que o trabalhador terá o direito de voltar a ser protagonista das suas próprias finanças, ainda que esteja inadimplemento com um banco.

“Tenho certeza que, com apoio do Congresso, vamos aprovar esse conjunto de medida, que pode ser traduzido, de maneira simples, em mais crédito, juros mais barato, mais emprego e mais renda para a sociedade brasileira”, comentou.

O gestor pontou ainda que a medida irá beneficiar a classe empresariada que terá novos recursos para investir no trabalhador. Segundo ele, trata-se de uma ação de fomento ao desenvolvimento econômico por meio da facilitação das linhas de crédito.

“Hoje, você vai em um banco com uma casa de R$ 1 milhão e pega R$ 100 mil emprestado, a casa toda fica para o banco. Está errado”, criticou.

Pequenos empresários como público alvo

Sashsida também falou sobre os pequenos empreendedores. Para ele, a liberação de crédito será uma ótima oportunidade de permitir que essa classe consiga refazer suas contas e assim voltar a ter lucro.

Desse modo, o esperado é que as instituições financeiras passem a conceder empréstimos com uma taxa de juros mais baixa, resultando em um “maior acesso a um crédito mais barato”.

É válido ressaltar que esse não é o primeiro programa do governo federal em parceria com os bancos. Desde o início da pandemia foram liberadas uma série de linhas de créditos para os mais variados grupos, desde pessoas em vulnerabilidade até os empresários.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.