Governo estuda prorrogar até 2022 o auxílio de R$ 200 pago no ES Solidário

O governo do Espírito Santo irá enviar um Projeto de Lei para a Assembleia Legislativa que pede a prorrogação do pagamento do benefício Cartão ES Solidário por mais dois meses. O anúncio foi feito pelo governador Renato Casagrande (PSB), na última terça-feira (23).

O ES Solidário contempla as famílias em situação de vulnerabilidade social que residem no estado com um benefício mensal de R$ 200. A ação faz parte das medidas adotadas pelo governo do Espírito Santo para minimizar os impactos gerados pela pandemia de Covid-19.

O benefício ES Solidário está sendo pago desde abril deste ano e chegaria ao fim agora em novembro. Porém, o Governo do Espírito Santo enviará a Assembleia Legislativa o Projeto de Lei para a prorrogação do pagamento para os meses de dezembro e janeiro de 2022.

A prorrogação visa continuar ajudando as famílias mais vulneráveis que sofrem com os impactos da pandemia, principalmente a falta de trabalho gerada com o fechamento do comércio por causa das medidas restritivas.

Diante disso, o governador acredita que a partir de janeiro a situação da pandemia estará mais controlada e, com isso, o fim do benefício não deixará os contemplados desamparados.

“Queremos estender por mais dois meses, pois acreditamos que até o mês de janeiro todas as microrregiões capixabas deverão estar classificadas em risco muito baixo. Assim, todas as atividades deverão estar normalizadas”, explicou Casagrande durante o anúncio de uma possível prorrogação do ES Solidário.

Está sendo beneficiada com o ES Solidário as famílias que estão inscritas no Cadastro Único para programas sociais do Governo Federal, conhecido como CadÚnico. Além disso, o recorte dos contemplados segue os seguintes critérios:

  • Famílias com renda de extrema pobreza, ou seja, que tenham uma renda mensal per capita de até R$ 147;
  • Famílias que tenham em sua composição crianças de zero a seis anos; ou
  • Famílias que tenham em sua composição idosos com mais de 60 anos; ou
  • Famílias que tenham em sua composição pessoas com deficiência.

Segundo o governo do Estado, o benefício contempla 87 mil famílias. Com isso, esses beneficiários recebem uma ajuda financeira com o intuito de comprar alimentos e outros itens de primeira necessidade que considerarem essenciais, como gás de cozinha, roupas e até medicamentos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Glaucia Alves
Gláucia Alves é formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Atuou na área acadêmica durante 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR, produzindo conteúdo sobre economia e direitos da população brasileira, onde já acumula anos de pesquisa e experiência. Além de realizar consultoria de redação on-line.