AliExpress cria logística com voos fretados para acelerar fretes na Black Friday

A Black Friday está chegando e a AliExpress já começou a se preparar para alta demanda do período. A empresa chinesa anunciou nesta semana a ampliação do número de voos semanais fretados com mercadorias vindas da China para o Brasil. Agora serão seis voos contra cinco realizados antes da mudança.

Yan Di, presidente da divisão de Marketplace no Brasil, disse que atualmente a empresa opera cerca de 80 voos fretados para todo o mundo semanalmente, transportando compras para mais de 220 países.

O AliExpress, controlada pelo grupo Alibaba, também disse que está reforçando as parcerias locais. A finalidade é contar com um sistema de logística integrada voltado aos vendedores do Brasil.

Essa medida é encarada como primordial pelo mercado, levando em conta  o lançamento do Marketplace da AliExpress no Brasil, que concorre diretamente com a Shopee. As  operações com lojistas brasileiros que se iniciaram no mês de agosto, “superaram as expectativas”, segundo Di.

Yan informou que os destaques de venda no marketplace brasileiro foram as categorias de casa, beleza, vestuário e eletrônicos. Ele acredita que alguns dos diferenciais do marketplace da empresa no Brasil têm sido o frete grátis para “grande parte das encomendas”, descontos nas mercadorias e a opção de devolução local de produtos comprados.

Comissões de 5% a 8% para vendedores brasileiros 

A diretora comercial do AliExpress no Brasil, Viviane Almeida, disse que a comissão cobrada dos vendedores brasileiros está entre 5 e 8%, valor que tem atraído mais interesse, de acordo com a executiva.

Os vendedores além de poderem acessar a base de clientes da plataforma, podem utilizar a malha logística oferecida pela Cainiao para a entrega de produtos pelo país.

“O serviço de entregas do AliExpress permite frete gratuito para todo o território nacional nas vendas de lojistas brasileiros para consumidores localizados no Brasil. O frete não terá custo sempre que o valor da compra for de pelo menos R$50 e caso o produto enviado não tenha peso excessivo”, disse a empresa.

A companhia afirmou também que os pagamentos dentro do marketplace do AliExpress serão mais velozes do que a média do mercado e que os lojistas vão conseguir sacar o dinheiro de suas vendas todos os dias e sem custo adicional.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.