Sem perícia há mais de 6 meses? Veja importância de atualizar dados no INSS

Periodicamente o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) tem o costume de realizar um pente fino com o propósito de verificar se os segurados da autarquia que recebem benefícios previdenciários estão cumprindo os critérios de elegibilidade do respectivo benefício. O pente fino do INSS atinge, sobretudo, os benefícios por incapacidade temporária. 

Sem perícia há mais de 6 meses? Veja importância de atualizar dados no INSS
Sem perícia há mais de 6 meses? Veja importância de atualizar dados no INSS. (Imagem: FDR)

Atualmente, o foco do pente fino da Previdência Social são os benefícios previdenciários por incapacidade temporária concedidos há mais de seis meses, sem a determinação de uma data de cessação ou reabilitação profissional.

Caso qualquer irregularidade seja identificada, o pagamento do benefício é suspenso até que a situação seja regularizada. 

Normalmente o instituto comunica os beneficiários que passarão pelo pente fino do INSS através de e-mail ou carta. Na oportunidade, será solicitado um novo envio de toda a documentação que dá direito ao pagamento mensal do benefício em questão. 

A partir da data da notificação, o segurado tem o prazo de 60 dias para realizar o procedimento. Do contrário, terá o pagamento do BPC, aposentadoria ou outro benefício previdenciário bloqueado ou cancelado. 

Veja a seguir a lista dos dados mais solicitados pelo INSS durante a fiscalização:

  • Documentos pessoais;
  • Comprovantes de endereço e residência;
  • E-mail;
  • Números de telefone;
  • Documentação complementar relacionada ao caso específico de cada benefício.

Estes são os dados cadastrais que o segurado do Instituto deve manter em dia caso não queira correr o risco de cair no pente fino.

O processo de atualização cadastral é bem simples, basta que o segurado acesse o perfil dele no portal Meu INSS e revise todas as informações seguindo este passo a passo:

  • Acesse o site ou app;
  • Escolha o serviço “Atualização de dados de benefício”;
  • Anexe os documentos do titular, procurador ou representante legal (CPF, RG, certidão de nascimento ou casamento, título de eleitor e carteira de trabalho).

Mas caso o beneficiário opte pelo modelo presencial, ele deve fazer o agendamento através da Central de Atendimento do INSS pelo número 135, e optar por “Entrega de documentos por convocação”.

Também é possível entregar os documentos diretamente a um servidor do instituto naquelas agências que já estão de portas abertas.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.