Quem não está no Bolsa Família poderá receber Auxílio Brasil de R$ 400?

A proximidade dos últimos depósitos do auxílio emergencial estimulam a agilidade nos trâmites do Auxílio Brasil. No entanto, muitos brasileiros atualmente contemplados pelo benefício emergencial e pelo Bolsa Família, estão preocupados quanto ao futuro financeiro deles. 

Quem não está no Bolsa Família poderá receber Auxílio Brasil de R$ 400?
Quem não está no Bolsa Família poderá receber Auxílio Brasil de R$ 400? (Imagem: FDR)

Isso porque, o Auxílio Brasil dará preferência para aqueles que já estão incluídos no Bolsa Família, desde que continuem respeitando os critérios de elegibilidade do programa.

Isso quer dizer que, automaticamente, cerca de 22 milhões de brasileiros que hoje recebem o auxílio emergencial ficarão desamparados do dia 1º de novembro em diante. 

Embora o Governo Federal tenha deixado claro que a porta de acesso ao Auxílio Brasil seja através da inscrição no Cadastro Único (CadÚnico), não existe nenhuma certeza de que novos cidadãos serão incluídos, pelo menos, não na mesma amplitude do auxílio emergencial que atendeu 35 milhões de pessoas nesta última rodada. 

Isso porque, as equipes técnicas dos ministérios da Economia e Cidadania já informaram que o número de beneficiários será elevado em quase três milhões. 

Ou seja, os atuais 14,6 milhões atendidos pelo Bolsa Família com vaga garantida no Bolsa Família, serão elevados para 17 milhões. No entanto, ainda não há informações se essa ampliação acontecerá já a partir de novembro deste ano, época para qual está previsto o pagamento da primeira parcela do Auxílio Brasil, ou se a inclusão dos novos beneficiários acontecerá somente de janeiro de 2022 em diante. 

No geral, o Auxílio Brasil fará um reajuste na margem de 20% do valor do atual Bolsa Família, chegando a R$ 400 mensais. Porém, este ainda não será o valor pago em novembro e dezembro de 2021. 

Segundo o Ministério da Cidadania, nos últimos dois meses desse ano, haverá uma espécie de auxílio transitório, que será pago integralmente a todos os beneficiários amparados pelo auxílio emergencial hoje.

Mas para atender a tamanha demanda, será preciso oferecer uma média de R$ 230, prorrogando o início dos depósitos de R$ 400 para janeiro de 2022. Mas para evitar que o benefício transitório do Auxílio Brasil precise ser regulamentado por um novo projeto, o Governo Federal tenta incluí-lo na PEC dos precatórios, embora esta medida ainda não tenha sido anunciada oficialmente. 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.