Ibovespa opera em alta após semana tumultuada; dólar recua

Depois de uma semana tumultuada no mercado financeiro, o Ibovespa abriu em alta nesta segunda-feira. O principal índice da bolsa de valores brasileira tenta recuperar parte das perdas da semana passada, após o anúncio do governo sobre furar o teto de gastos para bancar o Auxílio Brasil a R$ 400. Em cinco dias, o Ibovespa acumulou uma queda de 7,28%. 

Embora o cenário de incertezas ainda preocupe os investidores, o Ibovespa operava em alta de +1,95% às 10h17 (horário de Brasília), aos 108.372 pontos. 

O dólar comercial começou o dia em alta, mas inverteu o sinal e recuava a -0,66% a R$ 5,589 na compra e R$ 5,590 na venda. Na sexta-feira, a moeda americana fechou em queda de 0,65%, cotado a R$ 5,6282 depois que o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que não deixará o cargo mesmo após rumores. 

A notícia da permanência do ministro amenizou temores de descontrole das contas públicas. Guedes também anunciou novos nomes para ocupar a secretaria do Tesouro depois que funcionários da pasta se demitiram na semana passada. 

Hoje, as Bolsas americanas abriram com tendências mistas: Dow Jones estava com leve queda de -0,05% e S&P 500 também com variação negativa de 0,09%. 

Mercado prevê alta maior dos juros

A semana começa com mais instituições financeiras revisando as previsões de juros. Por conta da desvalorização do real e a alta da inflação, além de incertezas na política, os investidores já preveem um aumento acelerado dos juros. 

Na visão do mercado, as manobras do governo para furar o teto de gastos podem pressionar ainda mais o dólar. A expectativa é que o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central aumente a taxa básica de juros (Selic), atualmente em 6,25% ao ano. A próxima reunião deve acontecer nesta quarta-feira, 27.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Micaela Santos
Jornalista formada pela Universidade São Judas. Foi repórter da Agência Mural de Jornalismo das Periferias e da Época Negócios, revista de negócios e inovação da Editora Globo. Tem experiência na cobertura de tecnologia, negócios, carreira, economia e finanças.