Cesta básica está cara mesmo? Veja aumento total desde o início da gestão Bolsonaro

O preço da cesta básica aumentou novamente, isso afeta os mais pobres. Saiba aqui o aumento da cesta desde o começo da gestão de Jair Bolsonaro (sem partido).

O percentual de crescimento do valor foi de 29,44%, sendo mais que o dobro da inflação oficial acumulada neste mesmo período, em que era 14,5%. Sendo assim, a diferença é de 103%.

A cesta subiu o valor de R$1.573 em dezembro de 2018, um ano antes de Jair Bolsonaro começar sua gestão para R$2.229 em setembro de 2021.

Isso fez com que o custo de vida pesasse cada vez mais no bolso das famílias brasileiras.

Quais as cidades que tiveram alta?

De acordo com o levantamento, os locais que mais tiveram alta foi Brasília, com aumento de 3,88%,Campo Grande com aumento de 3,53%, São Paulo com aumento de 3,53% e Belo Horizonte, com aumento de 3,49%.

Em setembro do ano passado, o preço dos alimentos básicos subiu em todos os estados.

Em relação a setembro de 2020, o preço do conjunto de alimentos básicos subiu em todas as cidades pesquisadas do país. 

Essa elevação dos valores chegou a 38,56%, em Brasília, 28%, em Campo Grande, 21,62%, em Porto Alegre, e 19,54%, em São Paulo.

Quais os itens mais caros da cesta básica?

Dentre os itens que mais tiveram alta está o açúcar, que em setembro teve aumento em todas as capitais, as maiores altas foram em Belo Horizonte de 11,96%, Vitória de 11%, Brasília de 9,58% e Goiânia de 9,15%.

De acordo com as pesquisa Dieese, a falta de chuvas foi o que afetou a produção de cana-de-açúcar e isso acabou reduzindo a oferta do produto.

Outro produto que teve alta foi o café, que teve mais elevação no preço em Goiânia de 15,69%, Campo Grande de 4,79%, Brasília de 10,03% e Natal de 9%. Esse preço alto se deve por conta da alta do dólar, que favoreceu as exportações e a geada de julho contribuiu para isso também.

O óleo de soja teve seu preço elevado em 15 capitais no mês de setembro, a maior  foi registrada em Campo Grande de 3,4%. O aumento está ligado com o crescimento das exportações, principalmente para China, devido aos problemas de escoamento da produção dos Estados Unidos.

Quais estados mais caros e mais baratos?

São Paulo tem a cesta básica mais cara do país, no valor de R$ 673,45.Já em Porto Alegre, o preço está em R$ 672,39, e por fim, em Florianópolis o valor é de R$ 662,85. 

Já as cestas mais baratas estão na Região Nordeste: lidera o ranking Aracaju, com a cesta no valor de R$ 454,03, logo depois vem João Pessoa, com o valor de R$ 476,63 e Salvador, que o preço é de R$ 478,86.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Há dois anos é redatora do portal FDR, onde acumula bastante experiência em produção de notícias sobre economia popular e finanças.