Brasil registra 372,2 mil vagas de emprego criadas em agosto com altas seguidas

Em agosto, a economia brasileira gerou 372.265 mil empregos com carteira assinada, segundo dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), divulgado nesta quarta, 29, pelo Ministério do Trabalho e Previdência.

Brasil registra 372,2 mil vagas de emprego criadas em agosto com altas seguidas
Brasil registra 372,2 mil vagas de emprego criadas em agosto com altas seguidas (Imagem/Reprodução: PontoMais)

 O ministério revelou que ao todo, o Brasil registou no último mês:

  • 1.810.434 contratações
  • 1.438.169 demissões

A geração de empregos formais no mês de agosto de 2021, foi o melhor resultado registrado desde fevereiro, quando foram abertas 397.537 vagas formais. No mesmo mês do ano passado, foram criados 242.543 empregos formais.

Comparar os números com anos anteriores a 2020 não é o método mais adequado, dizem os especialistas. Isto porque o governo mudou a metodologia no inicio do último ano.

Parcial do ano 

O Ministério da Economia revelou ainda que nos oito primeiros meses do ano, foram criadas 2,203 milhões de vagas de emprego. Neste mesmo período de 2020, foram fechados 849,38 mil empregos com carteira assinada.

No final do mês de agosto de 2021, o país tinha um total de 41,566 milhões de empregos formais. Este resultado mostra um aumento na comparação com janeiro de 2021, quando o saldo era de 39,624 milhões de empregos e, ainda, com agosto do ano passado, quando o total era de 38,365 milhões.

Salário médio de admissão 

Também foi revelado o valor do salário médio de admissão no mês de agosto, R$1.792,07, revelando uma queda real, com os valores sendo corrigidos pelo INPC, de R$ 25,78 em comparação com julho de 2021 (R$ 1.817,85). E, também, com agosto de 2020, quando o salário era de R$ 1.905.46.

Programa de manutenção do emprego e renda 

Segundo o Ministério da Economia, o emprego formal em 2021, ainda é influenciado pelo Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda, instituído em 2020 e reeditado neste ano.

Isto acontece, pois os empregadores são obrigados a manter o emprego do trabalhador por um período igual ao da suspensão do contrato ou redução de jornada, para obter os benefícios do BEm.

Entre os meses de abril e agosto de 2021, 2,593 milhões de trabalhadores foram beneficiados pelo programa, segundo o Ministério do Trabalho.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira, formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo, atua como do redator do portal FDR produzindo matérias sobre economia em geral e também como repórter do site Aparato do Entretenimento cobrindo o mundo da TV e das artes.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA