Imposto de Renda pode isentar salário dos professores com reforma

Um projeto de lei do senador Sérgio Petecão (PSD-AC) sugere isentar de Imposto de Renda a remuneração de professores. Ele espera que a medida contribua para o cumprimento das metas do Plano Nacional de Educação (PNE) para a valorização salarial desses profissionais, de acordo com a Agência Senado.

Imposto de Renda pode isentar salário dos professores com reforma
Imposto de Renda pode isentar salário dos professores com reforma (Imagem: Yan Krukov/Pexels)

De acordo com o projeto de lei 3.018/2021, a isenção de pagar IR vale para professores de todos os níveis.

Este PL modifica a legislação do Imposto de Renda (Lei 7.713, de 1988), adicionando à lista de isenções o salário de professores na educação infantil, fundamental, média e superior — desde que em efetivo exercício.

Conforme a justificativa do projeto, continuariam sujeitos a tributação as remunerações e rendimentos gerados por outras atividades.

O parlamentar afirma que a solução para o problema educacional no país passa pela intervenção pública. Por conta disso, ele entende que cabe ao poder público instrumentalizar mecanismos para incentivar a adesão ao magistério.

Piso salarial dos professores está acima da faixa de isenção do Imposto de Renda

O senador ainda alega que o piso salarial do magistério está acima da faixa de isenção do Imposto de Renda.

Desde janeiro de 2020, o piso para os profissionais do magistério público da educação básica é de R$ 2.886,24. Já a atual faixa de isenção da tabela mensal do Imposto de Renda das Pessoas Físicas (IRPF) é de R$ 1.903,98.

Por conta disso, mesmo os professores do ensino fundamental estão sujeitos ao recolhimento do tributo. Petecão argumenta que o intuito é de beneficiar os professores — que estão em efetivo exercício. Ele também cita o objetivo de motivar o maior número de pessoas a integrar ao magistério.

Equiparação salarial dos professores

A justificativa do projeto de lei também cita o PNE, aprovado em 2014. O plano indicou, entre suas metas, um prazo de seis anos para a equiparação do rendimento médio dos professores com o de profissionais com escolaridade equivalente.

No entanto, conforme uma estatística da plataforma Observatório do PNE — relativa a 2020 —, o salário dos professores alcançava apenas 78,5% da média.

O autor afirma que, diante das dificuldades de avançar de forma consistente no cumprimento dessa meta, a isenção proposta poderá ajudar a valorizar o ofício docente. Ele também inclui a educação superior neste argumento.

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 4.8
Total de Votos: 19

Imposto de Renda pode isentar salário dos professores com reforma

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Possui experiência em produção textual e, atualmente, dedica-se à redação do FDR produzindo conteúdo sobre economia.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA