Aprovado! Preço dos imóveis do Casa Verde e Amarela podem subir

Nesta segunda-feira, 13, o conselho curador do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) aprovou o aumento no preço dos imóveis do Casa Verde e Amarela. Lançado em 2020, o programa habitacional é o substituto do tradicional Minha Casa Minha Vida.

Aprovado! Preço dos imóveis do Casa Verde e Amarela podem subir
Aprovado! Preço dos imóveis do Casa Verde e Amarela podem subir. (Imagem: Governo Federal)

O Casa Verde e Amarela é voltado tanto para famílias que residem no perímetro urbano quanto na zona rural, desde que apresentem uma renda mensal de até R$ 7 mil e anual de, no máximo, R$ 84 mil, respectivamente. 

O teto dos imóveis comercializados através do programa habitacional não passava por reajustes desde o ano de 2017.

Portanto, a atualização foi necessária em virtude da disparidade de critérios de acordo com cada município, tal como o tamanho, população, etc.

Veja como funcionará os valores dos imóveis do Casa Verde e Amarela de agora em diante:

  • Municípios com população entre 20 e 50 mil habitantes terão aumento de 10%;
  • Municípios com população entre 50 e 100 mil habitantes terão aumento de 15%;
  • Capitais e municípios das regiões metropolitanas terão aumento de 10%;

Vale ressaltar que municípios cuja capacidade habitacional é inferior a 20 mil habitantes não sofrerão os reajustes.

 

Na oportunidade, o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), informou que a previsão é para que os novos preços entrem em vigor dentro do prazo de 60 dias, ou seja, ainda em 2021. 

A partir de 2022, os cidadãos brasileiros contarão com a incidência de novas taxas de juros. Mas para isso, é preciso que o Ministério do Desenvolvimento Regional e a Caixa Econômica Federal (CEF) entrem em um consenso. 

Em justificativa às alterações, o conselheiro do MDR, Daniel Duarte Ferreira, explicou que um levantamento identificou uma porcentagem expressiva dos financiamentos contratados através do Casa Verde e Amarela somente no primeiro trimestre de 2021. Neste período, foi possível alcançar o teto para o enquadramento dos imóveis do programa habitacional. 

Daniel Duarte Ferreira ainda lembrou da influência da inflação do setor de construção civil, apurada pelo Índice Nacional de Custo da Construção (INCC-M). Os dados mostram que durante 12 meses, registrou-se uma alta de 17,05% no mês de agosto. 

“Isso pode levar a uma diminuição ou a uma baixa oferta de unidades habitacionais. A gente vê que tem uma lacuna de atuação de grandes e médias construtoras nas regiões Norte e Nordeste“, declarou. 

A apreciação do conselho curador do FGTS também aprovou o aumento de 0,25% do desconto aplicado sobre o valor das prestações para os mutuários do Casa Verde e Amarela com renda mensal de, no máximo, R$ 2 mil. Estas são aquelas pessoas que se enquadram na Faixa 2 do programa habitacional.

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 5
Total de Votos: 1

Aprovado! Preço dos imóveis do Casa Verde e Amarela podem subir

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA