Auxílio inclusão deve substituir assistência do BPC para os beneficiários

A partir do mês que vem, os beneficiários do Benefício de Prestação Continuada (BPC) poderão contar com um novo benefício. Trata-se do auxílio inclusão, vinculado ao BPC é destinado também a pessoas com deficiência. 

Auxílio inclusão deve substituir assistência do BPC para os beneficiários
Auxílio inclusão deve substituir assistência do BPC para os beneficiários. (Imagem: Diário do Nordeste)

Da mesma forma como acontece com o BPC, o auxílio inclusão também será pago pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), mesmo que não se trate exclusivamente de um benefício previdenciário.

Este recurso está relacionado à aquisição de um emprego com carteira assinada por parte do beneficiário do BPC. 

O auxílio inclusão foi criado com o objetivo de estimular a reinserção de pessoas com deficiência (PCD) no mercado de trabalho através da oferta de um benefício no valor de meio salário mínimo vigente, ou seja, R$ 550.

Mas se engana quem pensa que qualquer beneficiário do BPC terá direito a esta quantia, pois é preciso cumprir alguns requisitos, como:

  • Comprovar deficiência moderada ou grave;
  • Estar inscrito no Cadastro Único (CadÚnico);
  • Receber um salário de até dois salários mínimos, R$ 2.200;
  • Possuir qualidade de segurado na Previdência Social;
  • Estar regularmente inscrito no CPF; 
  • Receba o BPC há, pelo menos, cinco anos antes de adquirir um emprego com carteira assinada;

Porém, é preciso estar ciente de que ao começar a receber o auxílio inclusão, o salário original do BPC será suspenso. Portanto, entende-se que o BPC é apenas a porta de entrada para este outro benefício.

Em contrapartida, se em um determinado grupo familiar tiver dois cidadãos aptos aos critérios do BPC, mas somente um começar a trabalhar formalmente, o salário do outro não será comprometido.

Isso porque, o auxílio inclusão não será somado ao cálculo da renda familiar mensal, ou seja, não afetará os critérios de recebimento de outro familiar.

A título de conhecimento, são considerados no cálculo da renda familiar:

  • As remunerações obtidas pelo beneficiário, desde que o total recebido no mês seja igual ou inferior a dois salários mínimos;
  • As rendas oriundas dos rendimentos decorrentes de estágio supervisionado e de aprendizagem.

Porém, o beneficiário também deve saber que o auxílio inclusão poderá ser suspenso se o beneficiário descumprir os critérios de manutenção ou se desenquadrar dos requisitos que dão direito ao benefício.

Além do que, da mesma forma como o auxílio inclusão não pode ser pago junto com o BPC, ele também não se acumula a:

  • Aposentadoria;
  • Pensão por morte;
  • Benefícios por incapacidade temporária ou permanente;
  • Seguro desemprego.

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 5
Total de Votos: 1

Auxílio inclusão deve substituir assistência do BPC para os beneficiários

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA