Banco Central confirma criação das versões do PIX Saque e Troco

Nesta quinta-feira (2), o Banco Central regulamentou as versões do Pix Saque e Troco. O Pix Saque possibilita saques em dinheiro em estabelecimentos comerciais. Já o Pix Troco permite o saque, mas associado a uma compra ou à prestação de serviço. As funções estarão disponíveis em 29 de novembro.

Banco Central confirma criação das versões do Pix Saque e Troco
Banco Central confirma criação das versões do Pix Saque e Troco (Imagem: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

O Banco Central afirma que a implantação do Pix Saque e o do Pix Troco possui o potencial de oferecer benefícios para toda a sociedade. A população terá mais opções de acesso ao dinheiro físico.

Assim, os saques poderão ser efetuados em diversos locais — como supermercados, padarias, lojas de departamento, por exemplo —, e não somente em caixas eletrônicos.

Não haverá cobrança de tarifas para clientes pessoas físicas e Microempreendedores Individuais (MEIs) em até oito transações mensais.

O comércio que oferecer o serviço de Saque ou Troco receberá uma tarifa que pode variar de R$ 0,25 a R$ 0,95. O valor dependerá da negociação com a instituição de relacionamento.

A instituição de relacionamento do usuário sacador é quem fará o pagamento dessa tarifa.

Funcionamento do Pix Saque e Troco

O Pix Saque possibilitará que todos os clientes, de qualquer participante do Pix, façam um saque em um dos pontos que disponibilizar o serviço.

Este recurso poderá ser oferecido por estabelecimentos comerciais, redes de caixas eletrônicos (ATMs) compartilhados, e próprios participantes do Pix — por meio de seus ATMs próprios.

Para ter acesso ao dinheiro em espécie, basta que a pessoa faça um Pix para o agente de saque, de forma parecida a de um Pix normal. O procedimento acontece por meio da leitura de um QR Code mostrado ao cliente, ou a partir do aplicativo do prestador do serviço.

Por exemplo, um usuário do Pix comparece a uma loja de departamento. No local, ela faz um Pix de R$ 50 para o estabelecimento, sem fazer compras no local. Por fim, o usuário retira esse valor no estabelecimento comercial — que atuou como um agente de saque.

Já no caso do Pix Troco, a dinâmica é idêntica. A diferença é que o saque de dinheiro em espécie acontece junto com a realização de uma compra no agente de saque. Assim, o Pix ocorre pelo valor total (compra+saque). O extrato do cliente mostrará o valor correspondente ao saque e o relativo à compra.

Por exemplo, o usuário do Pix vai a uma padaria e faz uma compra de R$ 20. Na hora do pagamento, ela faz um Pix de R$ 30 para o estabelecimento. Com isso, há o recebimento de R$ 10 em espécie.

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 4.8
Total de Votos: 33

Banco Central confirma criação das versões do PIX Saque e Troco

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Possui experiência em produção textual e, atualmente, dedica-se à redação do FDR produzindo conteúdo sobre economia.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA