Desemprego no Brasil caí, mas ainda mantém 14,4 milhões de pessoas

No segundo trimestre deste ano, a taxa de desemprego no Brasil caiu para 14,1%, representando uma diminuição de 0,6 ponto percentual em comparação com o primeiro trimestre quando foi registrado 14,7%. Já na comparação com o mesmo período do ano passado, é constatada uma alta de 0,8 ponto percentual (13,3%).

Desemprego no Brasil caí, mas ainda mantém 14,4 milhões de pessoas
Desemprego no Brasil caí, mas ainda mantém 14,4 milhões de pessoas (Imagem: Agência Brasil)

Mesmo com esta leve queda nos índices, o país ainda possui 14,4 milhões de brasileiros que buscam um emprego. Este número se manteve estável em relação ao primeiro trimestre de 2021 (14,8 milhões de pessoas).

Porém, cresceu 12,9% (mais 1,7 milhões de pessoas) na comparação com o segundo trimestre do ano passado (12,8 milhões de brasileiros).

Estes dados integram a Pesquisa Nacional Por Amostra de Domicílios (Pnad Contínua), divulgada nesta terça, 31, pelo IBGE. O indicador utiliza trimestres móveis que não necessariamente correspondem ao primeiro, segundo, terceiro e quarto trimestres do ano.

Segundo o IBGE, esta diminuição no índice de desemprego foi impactado pelo crescimento no número de pessoas ocupadas (87,8 milhões), que avançou 2,5%, com cerca de 2,1 milhões no período. 

Desta forma, o nível de ocupação cresceu 1,2 ponto percentual para 49,6%, indicando no entanto, que menos da metade da população em idade para trabalhar está ocupada neste momento.

“O crescimento da ocupação ocorreu em várias formas de trabalho. Até então, vínhamos observando aumentos no trabalho por conta própria e no emprego sem carteira assinada, mas pouca movimentação do emprego com carteira. No segundo trimestre, porém, houve um movimento positivo, com crescimento de 618 mil pessoas a mais no contingente de empregados com carteira”, disse Adriana Beringuy, analista da pesquisa. 

Metodologia da Pnad

A Pnad Contínua é realizada com a participação de 211.344 casas em cerca de 3.500 municípios. É considerado desempregado pelo IBGE, quem não possui trabalho e procurou algum nos 30 dias anteriores à semana de coleta dos dados.

Também existem outros números sobre desemprego que são apresentados pelo Ministério da Economia. A base destes dados é o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Estes dados, porém, são mais restritos, pois consideram somente empregos com carteira assinada.

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 4
Total de Votos: 1

Desemprego no Brasil caí, mas ainda mantém 14,4 milhões de pessoas

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira, formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo, atua como do redator do portal FDR produzindo matérias sobre economia em geral e também como repórter do site Aparato do Entretenimento cobrindo o mundo da TV e das artes.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA