Normalidade econômica no Brasil está prevista para setembro, diz banco suiço

De acordo com um balanço realizado pelo banco suíço UBS, foram reveladas perspectivas favoráveis a respeito do controle da pandemia do coronavírus no Brasil em decorrência do bom andamento da vacinação contra a doença. O Banco disse que existem indicativos que comprovam que apenas a primeira dose da vacina já é capaz de diminuir as internações em hospitais, e também as mortes.

Normalidade econômica no Brasil está prevista para setembro, diz banco suiço
Normalidade econômica no Brasil está prevista para setembro, diz banco suiço (Imagem: Brasil de Fato)

O dados do relatório permitem deduzir que qualquer dose da vacina diminui em 78% a possibilidade de internação. Já a segunda dose reduz em 92% a evolução para os casos mais graves da doença.

De acordo com os números do levantamento, 92% dos brasileiros acima de 60 anos já tomaram pelo menos uma dose, e 59% tomaram as duas.

A projeção do UBS é que se vacinação atingir no mínimo 80% do planejado, é possível que até o fim do próximo mês, 85% das pessoas com mais de 30 anos recebam pelo menos uma dose do imunizante.

Caso isso se concretize, o banco acredita em uma possível retomada da normalidade na economia já em setembro, mês em que a cobertura com a segunda dose já estaria acima de 80%.

Maranhão cria forma de estimular população a se vacinar

No Maranhão, o governador Flávio Dino editou um decreto que cria uma premiação em dinheiro para as pessoas que tomarem a segunda dose da vacina contra o coronavírus no estado.

Segundo o governador, a ideia surgiu pois a adesão das pessoas para a segunda dose da vacina está baixa. Até o momento, a segunda dose foi aplicada em somente 7,96% da população do estado, de acordo com dados divulgados pelo consórcio de veículos de imprensa.

A finalidade é que as pessoas se sintam estimuladas a comparecem aos postos e tomem a segunda dose.

O governador explicou que a premiação será mediante a um sorteio e terá valores que podem chegar a até R$10 mil. Ao tomar a segunda dose, o cidadão recebe um número da sorte que será cadastrado no sistema do Ministério da Saúde e que será usado com controle da premiação.

Os sorteios já começaram  ser realizados. Flávio acredita que esta media é necessária, mas, ele preferiria que as pessoas tomassem a vacina por consciência de que ela é importante.

“Eu considero que isso é necessário. Há quem pense que a consciência cidadã deveria prevalecer, eu também, mas no contexto que a mensagem contraditória, de mentiras [sobre a vacina], essas ações acabam sendo imprescindíveis para o combate do coronavírus”, explicou.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.