UFRJ vai fechar! Reitoria ameaça suspender atividades após bloqueio de verbas

Ensino público é ameaçado por falta de orçamento. Nesta quarta-feira (12), o vice-reitor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) deve anunciar os planos da instituição que corre o risco de fechar as portas a partir do mês de julho. O centro teve mais de 18% de seus recursos cancelados pelo governo federal, podendo não garantir o andamento de suas atividades.

UFRJ vai fechar! Reitoria ameaça suspender atividades após bloqueio de verbas (Foto Túlio Mello-G1)
UFRJ vai fechar! Reitoria ameaça suspender atividades após bloqueio de verbas (Foto Túlio Mello-G1)

Considerada a maior universidade federal do país, a UFRJ deve fechar suas portas. A decisão será tomada mediante os cortes orçamentários anunciados pelo governo federal ao longo das últimas semanas.

Com a aprovação da LDO para 2021, o MEC reduziu em mais de 37% os investimentos dos centros de ensino.

Pronunciamento da UFRJ

Vice-reitor da UFRJ, Carlos Frederico Leão Rocha, informou, em entrevista ao portal G1, que “não dá para manter” o funcionamento das atividades. De acordo com ele, só há dinheiro em caixa para que o centro funcione até o mês de junho, o que significa sua paralização em julho.

“Desde 2013, o orçamento das universidades vem sendo radicalmente cortado. O orçamento discricionário aprovado pela Lei Orçamentária para a UFRJ em 2021 é 38% daquele empenhado em 2012. Quando se soma o bloqueio de 18,4% do orçamento aprovado, como anunciado pelo governo, seu funcionamento ficará inviabilizado a partir de julho”, diz o texto emitido pela instituição.

Corte é superior a R$ 31 milhões por mês

De acordo com o balanço anunciado pela assessoria da UFRJ, a universidade teve uma queda de R$ 340 milhões no seu orçamento ao longo dos últimos 10 anos.

O valor normalmente é utilizado para sanar gastos referentes aos pagamentos de água, luz, segurança, estrutura física das unidades, alimentação e alojamento de alunos.

Além disso, há ainda os repasses obrigatórios, como a liberação dos salários dos professores e demais servidores. Há despesas referentes as bolsas de pesquisa para programas de mestrado e doutorado, concessão de auxílios para os alunos de baixa renda e mais.

“Nós, da administração, vamos manter a universidade aberta até o último recurso. Não há nenhuma intenção de fechar a universidade, mas estamos alertando que, com esse orçamento, pode não ser possível. Chega um momento que tem um limite e esse limite vai depender, inclusive, da solidez financeira dos nossos fornecedores,” informou o vice reitor.

A instituição fará uma coletiva de imprensa na tarde desta terça-feira (12) para anunciar mais detalhes de sua decisão.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestra em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.