Bolsonaro veta investimento de R$ 200 milhões na vacina produzida 100% no Brasil

Um veto dado pelo Governo Federal na última sexta-feira, 23, bloqueou cerca de R$ 200 milhões que seriam utilizados na produção da vacina contra a Covid-19. O grande diferencial é que esta seria inteiramente em território brasileiro. 

Bolsa veta investimento de R$ 200 milhões na vacina produzida 100% no Brasil
Bolsonaro veta investimento de R$ 200 milhões na vacina produzida 100% no Brasil. (Imagem: MISTER SHADOW/ASI/ESTADÃO CONTEÚDO)

A vacina em questão tem sido fabricada nos laboratórios da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da Universidade de São Paulo (USP). A decisão de cortar este valor foi tomada um dia depois de um relato feito pelo ministro Marcos Pontes, referente à preocupação diante do orçamento investido na produção das doses do imunizante. 

O comunicado sobre o corte foi feito durante uma live, na qual o presidente Jair Bolsonaro, apenas declarou que o orçamento equivalente às responsabilidades dos 23 ministérios é apertado, além de ser reduzido ainda mais a cada ano que se passa.

O presidente da República reforçou que os impasses no Orçamento se sobressaíram em 2021, resultando no atraso da aprovação e sanção presidencial até que fosse adequado o mais próximo possível ao cenário atual. 

Porém, o ministro Marcos Pontes, ressaltou que o atual desafio do país é justamente o Orçamento.

“Esse custo é um investimento muito bom para o país. São R$ 30 milhões para essa fase um e dois, um ensaio clínico com 360 pacientes, e depois são mais R$ 310 milhões com a fase três, com 25 mil pacientes. Tenho esperança agora que isso entre no orçamento”, declarou.

A vacina em questão se trata da Versamune, uma proposta do Governo Bolsonaro contra a Covid-29, divulgada no mês passado. O imunizante tem sido desenvolvido pelos pesquisadores da FMRP em conjunto com a startup Farmacore e a PDS Biotechnology.

Contudo, tendo em vista o longo processo de estudos, análises e testes, a previsão é para que a vacina seja disponibilizada aos brasileiros somente no início de 2022. 

Um fator que tem preocupado bastante se refere ao desenvolvimento das campanhas de vacinação contra a Covid-19. O Brasil tem sido o país mais lento na imunização contra a Covid-19. Pelo menos, é o que diz uma apuração feita pelo The New York Times em parceria com o Our World in Data. 

O Brasil está em quinto lugar na aplicação da vacina da Covid-19, sendo que até o momento o vacinômetro indica que apenas 11,72% da população brasileiro foi imunizada.

Ao analisar a situação em proporção à população nacional, a posição do país cai ainda mais atingindo o 56º lugar. Neste caso, nota-se que somente 4,3% da população já recebeu a primeira e a segunda dose da vacina. 

A vacinação contra a Covid-19 é essencial para a retomada efetiva das atividades econômicas. Especificamente no caso da vacina Versamune, foi enviado um pedido à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no dia 25, para o início das duas fases de aplicação do imunizante. 

A primeira etapa visa a aplicação da vacina em 360 voluntários. A estimativa dada pelos pesquisadores é para concluir as duas primeiras fases de teste entre três a quatro meses, sendo que a fase inicial deve acontecer no próximo mês.

No que compete à terceira fase, está contará com o auxílio de 20 mil voluntários espalhados em vários estados brasileiros. 

 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA