Bolsonaro NEGA 13º salário do Bolsa Família em 2020 e põe a culpa em Rodrigo Maia

Segurados do Bolsa Família não terão acesso a 13º salário e decisão gera clima de conflito no governo. Nessa última semana, o presidente Jair Bolsonaro informou que não poderá conceder o benefício por decisão do presidente da Câmara, Rodrigo Maia. Com o pagamento previsto para o fim deste mês, o abono natalino foi cancelado, mas os gestores pareceram não concordar com tal decisão.

Bolsonaro NEGA 13º salário do Bolsa Família em 2021 e põe a culpa em Rodrigo Maia (Imagem: Marcos Corrêa/PR)
Bolsonaro NEGA 13º salário do Bolsa Família em 2020 e põe a culpa em Rodrigo Maia (Imagem: Marcos Corrêa/PR)

A concessão de um 13º salário para os segurados do Bolsa Família era algo em debate desde o início do ano. Ainda ao longo do primeiro semestre, Bolsonaro se pronunciou contra a decisão, mesmo sendo o benefício uma ideia proposta por ele como promessa de campanha.

No entanto, devido aos gastos públicos voltou atrás alegando não poder custear a rodada extra.

“Você está reclamando do 13º do Bolsa Família, que não teve. Sabia que não teve este ano? Foi promessa minha? Foi. Foi pago no ano passado? Mas o presidente da Câmara deixou caducar a MP. Vai cobrar de mim? Cobra do presidente da Câmara, que o Supremo agora não deu o direito de ele disputar a reeleição. Cobra dele”, explicou o presidente.

13° salário do Bolsa Família é culpa de Maia?

De acordo com ele, o motivo pelo qual o abono não será liberado diz respeito aos entraves no orçamento público, fomentados por Rodrigo Maia. Bolsonaro afirmou que a pauta foi solicitada para a avaliação do chefe da Câmara que recusou de imediato por gerar uma despesa de R$ 8 bilhões para a União.

Em resposta, Maia afirmou que as acusações eram falsas e que o chefe de estado jamais teria tido tal conversa com ele aprovando a proposta.

“Nunca imaginei que Bolsonaro fosse mentiroso. Foi pedido do governo, mas tem um projeto do deputado Darci de Matos [PSD-SC] criando o 13º. Posso votar amanhã [sexta-feira (17)], se ele quiser”, afirmou o presidente da Câmara.

Instabilidade política

Diante das acusações, Bolsonaro respondeu ao colega de trabalho em tom de desaprovação, deixando claro que há uma tensão entre os poderes.

“Vai mudar [sic] as Mesas da Câmara e do Senado, agora, em 1º de fevereiro. Já sofro críticas por isso, né? ‘Ah, não quero este cara’. Ô, cara, quem você quer? Vai e arranja 257 votos na Câmara e 41 votos no Senado para o teu candidato, para o seu cara, que você acha que é o bom. Eu estou, logicamente, acompanhando as eleições nas duas Casas. O que eu pretendo na Mesa da Câmara e do Senado? Eu converso com parlamentar, fui 28 anos parlamentar. Que alguém que vá para lá que não trave as pautas de interesse do Brasil, que bote em votação as matérias
“, disse Bolsonaro.

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 0
Total de Votos: 0

Bolsonaro NEGA 13º salário do Bolsa Família em 2020 e põe a culpa em Rodrigo Maia

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA