Dicas para ECONOMIZAR na ceia de Natal; produtos estão 15% mais CAROS

O Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV), realizou um levantamento apontando que os alimentos da ceia de Natal estão em média 15% mais caros neste ano. 

Dicas para ECONOMIZAR na ceia de Natal; produtos estão 15% mais CAROS
Dicas para ECONOMIZAR na ceia de Natal; produtos estão 15% mais CAROS (Foto: Nubank)

Neste ano, as famílias vão ter que usar a criatividade para economizar e para isso deve se apostar na substituição dos itens mais tradicionais. 

A inflação atingiu principalmente o arroz, que é um dos principais acompanhamentos da mesa, o preço subiu mais de 62% no acumulado dos últimos 12 meses, de acordo com o Índice de Preços ao Consumidor (IPC). 

Além disso, foram observados aumentos significativos nas carnes tradicionais dos cardápios de Natal, como pernil suíno (30,5%), lombo suíno (20,14%), frango inteiro (14,5%) e o bacalhau (10%).

O economista do Ibre/FGV, André Braz, disse que “Esse será um Natal complicado não só pelo aumento dos preços, mas também pelo desemprego, que aumenta a sensação de que os preços estão pela hora da morte”.

Por conta da pandemia, a recomendação é que as famílias não reúnam grupos com muitas pessoas nas festas.

Os consumidores devem ficar atentos às promoções para poder realizar as compras da ceia.

Além disso, é ótimo evitar realizar as compras de última hora, já que os preços tendem a subir.

André Braz sugere que as famílias usem a criatividade para fazer a preparação de alimentos simples para que fique diferente e gaste menos. 

“O ideal é começar a comprar os itens da ceia cerca de duas semanas antes do Natal, porque ainda haverá mais variedade. Quem deixa para comprar em cima da hora pode até encontrar preços mais baixos, mas geralmente sobram apenas as carnes mais pesadas, que estão fora do valor que o consumidor pode ou deseja pagar.”, disse.

Uma outra forma de economizar é buscar produtos que não são líderes no mercado, que pode gerar uma economia de 50%. Essa estratégia é usada por Thaissa Wenky para economizar nessa época do ano.

“Este ano devido à alta dos preços de itens natalinos eu resolvi substituir os produtos caros e importados por versões nacionais e mais baratas. Um exemplo disso são nozes e amêndoas que eu vou substitutir por castanhas de caju ou do Pará. As aves natalinas podem ser substituídas pela carne suína, que costuma ter o preço bem mais baixo. Outra dica é comprar panetone de fabricação própria do mercado ou da padaria que é mais barato do que os de marcas famosas.”, disse.

Jheniffer FreitasJheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.