Senai faz parceria com prefeitura de Goiânia e abre 1 mil vagas em cursos profissionalizantes

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) juntamente com a Prefeitura de Goiânia abriram 1000 vagas para cursos profissionalizantes gratuitos. O curso é voltado para mulheres em situação de vulnerabilidade social a ter acesso à qualificação profissional. As inscrições podem ser feitas até o dia 30 de novembro.

Senai faz parceria com prefeitura de Goiânia e abre 1 mil vagas em cursos profissionalizantes (Imagem: reprodução/Google)

A oferta do curso são para mulheres que residem em Goiânia e têm mais de 14 anos. As inscrições podem ser feitas pelo site QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL SMPM, clique aqui.

Após entrar no site, basta preencher o formulário selecionando qual curso desejado, como você vai realizar o seu curso e dados pessoais.

As aulas dos cursos ofertados serão na modalidade de ensino à distância (EaD). Ao todo, são 18 cursos ofertados pela parceria do Senai com a Prefeitura.

Os cursos de assistente administrativo, desenhista de moda, supervisor, Assistente Ambiental, Assistente de Operações e Logísticas Assistente de Distribuição são alguns exemplos.

Os cursos têm carga horária de 160 a180 horas. As participantes que concluírem o curso vão receber certificado de conclusão. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (62) 9122-8813.

Cursos oferecidos pelo SENAI com a Prefeitura de Goiânia

Confira a seguir os cursos que estão sendo ofertados.

  • Assistente de Controle de Qualidade
  • Assistente Ambiental
  • Assistente de Operações Logísticas
  • Assistente de Distribuição
  • Assistente de Planejamento da Distribuição
  • Assistente de Suprimentos
  • Assistente Administrativo
  • Assistente Recursos Humanos
  • Controlador e Programador de Produção
  • Desenhista de Moda
  • Desenhista Mecânico
  • Desenhista de Móveis
  • Desenhista Técnico de Edificação
  • Inspetor de Qualidade
  • Instalador e Reparador de Computador
  • Operador de Estação de Tratamento de Águas e efluentes
  • Operador de computadores
  • Supervisor Inovador

Vulnerabilidade social feminina

Um recente estudo feito pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) aponta que a vulnerabilidade feminina aumentou nos últimos anos.

Atualmente, cerca de 70% das mulheres que estão empregadas não possuem carteira assinada. Além disso, 28% das empregadas domésticas não têm vínculos empregatícios ou direitos assegurados.

A pandemia, segundo o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), foi um dos fatores que acentuou as desigualdades entre homens e mulheres. Isso porque na linha de frente existem muito mais pessoas do gênero feminino que do masculino, chegando a 70% das equipes.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

REDAÇÃO
Cobertura e repercussão de assuntos que impactam o bolso de todos os brasileiros. A redação do FDR.com.br traz diariamente assuntos relevantes de uma forma descomplicada e confiável.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA