Golpe some com saldo do saque emergencial do FGTS depositado no Caixa Tem

Novo golpe na praça. Segurados do FGTS afirmam que os R$ 1.045 do saque emergencial foram roubados através da utilização de seus CPFs. Na última semana, mais uma fraude foi identificada pela Caixa Econômica. Muitos brasileiros conectados ao Caixa Tem estão tendo seus valores roubados por quadrilhas. Abaixo, saiba como evitar cair nessa armadilha.

Golpe some com saldo do saque emergencial do FGTS depositado no Caixa Tem (Imagem: Reprodução/Google)
Golpe some com saldo do saque emergencial do FGTS depositado no Caixa Tem (Imagem: Reprodução/Google)

O pagamento do saque emergencial do FGTS está sendo feito também por meio do Caixa Tem. Os segurados estão tendo o valor de R$ 1.045 enviados inicialmente para a poupança digital de modo que após um período de cerca de 30 dias passe a ter autorização de sacá-lo.

No entanto, muitas pessoas estão sendo surpreendidas ao acessar a plataforma e descobrir que o benefício já foi retirado.

Adriana Lombardo, representante de vendas, foi uma das vítimas desse novo golpe e concedeu entrevista ao portal R7 Notícias.

De acordo com ela, ao acessar o aplicativo do Caixa Tem foi informada que o saque emergencial de seu FGTS já tinha sido sacado por uma outra pessoa.

O processo de autorização se deu por meio da utilização do CPF da própria Adriana, que não foi notificada pela Caixa para conceder tal autorização.

Em contato com a instituição bancária, Adriana descobriu que o valor tinha sido retirado em 22 de setembro e até o momento não obteve um retorno com solução sobre o reembolso.

A trabalhadora garantiu que está indo na agência mais de uma vez por semana tendo sempre a mesma resposta de que seu processo está em fase de análise.

Além disso, Adriana também fez uma denúncia através da ouvidoria do banco e pelo Reclame Aqui.

“Alguns funcionários que me atenderam falaram que há casos que faz dois meses que [a vítima] está aguardando,” pontuou.

Pronunciamento da Caixa

Em resposta, a Caixa garantiu que está ciente da situação e tentando reduzir os números de fraudes.

De acordo com o banco, foi montada uma equipe de segurança para trabalhar em combate aos crimes, mas é preciso aguardar o período de checagem dos fatos.

A CAIXA realiza, de forma estratégica e preventiva, monitoramento de casos suspeitos e bloqueia contas com indícios de fraude ou com inconsistências cadastrais para a verificação de informações. Essa checagem está garantindo a preservação do direito ao saque de benefícios sociais por todas as pessoas que preenchem corretamente os critérios de elegibilidade e necessitam dos recursos do Auxílio Emergencial que é a maior operação de transferência de renda da história do país”, disse o banco por nota.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA