Dia das Crianças SP: Preços podem variar 90% de uma loja para outra; confira dicas do Procon

A Fundação Procon-SP pesquisou preços de brinquedos nos sites das cinco maiores lojas do Brasil na semana que antecede o Dia das Crianças. Na pesquisa, o Procon encontrou o mesmo brinquedo 190% mais caro em uma loja comparando-a com as outras. Saiba mais.

Dia das Crianças SP: Preços podem variar 90% de uma loja para outra; confira dicas do Procon
Dia das Crianças SP: Preços podem variar 90% de uma loja para outra; confira dicas do Procon (Imagem: Idelfonso Pinheiro)

O produto que mais variou o preço foi uma massinha de modelar com molde de frutas. Seu preço sofreu uma variação de R$18,99 até R$55,00, comparando a loja mais barata e a mais cara entre os sites que entraram na pesquisa do Procon

O preço de uma boneca em vinil que vinha acompanhada de um urso também em vinil, registrou uma variação de R$49,99 até R$99,99. A diferença de preço pode ser comparada no mesmo site, já que a plataforma atende vários fornecedores. 

Devido a pandemia do novo coronavírus, a pesquisa foi feita por meio da internet, através de sites de compras. Os cinco sites que o Procon analisou os preços foram: Americanas, Carrefour, Extra, Magazine Luiza e Ri Happy. O estudo foi realizado entre os dias 29 e 30 de setembro, e foram analisados os preços de bonecas e bonecos, jogos e massas de modelar. 

Recomendações feitas pelo Procon 

Devido às possíveis variações que podem ser analisadas entre os preços de um mesmo produto, o Procon recomenda aos consumidores que eles realizem uma pesquisa criteriosa nos sites de compras e levem em consideração o preço do frete também.

Outra recomendação do Procon é que o consumidor verifique se o produto possui a certificação do Inmetro, pois isso indica se o produto foi fabricado e comercializado conforme as normas técnicas. É importante ressaltar também a verificação das formas de pagamento, dando prioridade para o pagamento a vista e evitando assim, o parcelamento com juros. 

Antes de finalizar a compra, o Procon recomenda a verificação da segurança do site e como é feita a política de troca do produto, além de analisar se o endereço do consumidor está correto. 

O Procon ressalta ainda que o consumidor dê preferência a comprar em lojas que informem seu CNPJ e possuam endereço físico e telefone para contato. 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

REDAÇÃO
Cobertura e repercussão de assuntos que impactam o bolso de todos os brasileiros. A redação do FDR.com.br traz diariamente assuntos relevantes de uma forma descomplicada e confiável.