Como fazer inscrição no Bolsa Família? Tutorial completo AQUI!

Considerado o principal projeto social do país, Bolsa Família atende mais de 13 milhões de brasileiros. Desenvolvido ainda no governo Lula, o projeto tornou-se conhecido por garantir direitos básicos como alimentação, saúde e moradia para as pessoas de baixa renda em todo o território nacional. Além de liberar recursos financeiros mensais, permite ainda que os segurados tenham acesso a centros de ensino e hospitais. Abaixo, explicaremos os procedimentos para ser um beneficiário.  

Como fazer inscrição no Bolsa Família? Tutorial completo AQUI! (Imagem: Google)
Como fazer inscrição no Bolsa Família? Tutorial completo AQUI! (Imagem: Google)

O Bolsa Família foi desenvolvido especificamente para as pessoas de baixa renda. Seu principal propósito é reduzir o índice de pobreza no território nacional e pra isso concede pagamentos mensais para que mães e pais de família consigam realizar a manutenção de seus lares.

No entanto, as normas de acesso são restritas e para ser aceito é preciso seguir uma série de regras.  

Como se cadastrar no Bolsa Família 

Normalmente, os registros são feitos por meio do Cadastro Único, a plataforma funciona como um banco de dados do governo federal que é utilizado para monitorar a realidade dos mais pobres em todo o país.  

Para se cadastrar, basta acessar a página do CadÚnico e preencher o formulário digital apresentado. Feito isso, o cidadão deve esperar o retorno de sua aprovação para assim solicitar a inclusão no Bolsa Família. 

Em tempos de não pandemia, o procedimento estava sendo feito no CRAS, que são as centrais de apoio municipais e regionais do projeto. Nesse caso, o cidadão precisa apresentar a seguinte documentação e formalizar o interesse em ser um segurado:  

  • CPF ou Título de Eleitor. 
  • Carteira de trabalho 
  • Certidão de casamento, 
  • Carteira de identidade (RG) 
  • Certidão de nascimento de todos os membros da família; 
  • Título de Eleitor. 

Normas para efetivação do cadastro 

Ao apresentar os dados, é preciso ficar atento as regras determinadas pelo Ministério da Cidadania. Para ter o cadastro aceito, os brasileiros precisam: 

  • Estar inseridos em uma família considerada extremamente pobre, onde comprove receber ao mês, uma quantia que não ultrapasse o valor de R$ 85,00; 
  • Estar inseridos em uma família considerada pobre, onde comprove receber ao mês, uma quantia que não ultrapasse o valor de R$ 170,00; 
  • Fazer parte do CadÚnico e mantenham todas as informações de cadastro atualizadas, a respeito de cada membro que compõe a família. 

Normalmente o tempo de resposta para a aprovação no projeto é de 90 dias. No entanto, com a criação do Renda Brasil e possivelmente fim do BF, o governo está com as análises suspensas. 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestra em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.