Banco digital voltado ao público LGBTI+ abre cadastro para novos correntistas

Políticas públicas no mercado financeiro. Nessa semana, o banco digital Pride Bank informou que está recebendo novos clientes para atuarem em suas operações. A marca, desenvolvida neste ano, tem como propósito oferecer serviços bancários com foco no público LGBTI+. Inicialmente, vivenciou um período de testes, mas agora está pronta para cadastrar novos usuários 

Banco digital voltado ao público LGBTI+ abre cadastro para novos correntistas (Imagem: Reprodução - Google)
Banco digital voltado ao público LGBTI+ abre cadastro para novos correntistas (Imagem: Reprodução – Google)

O Pride Bank foi formulado como um banco digital para o público LGBTI+. Todos os seus serviços, transações, cadastros e mais são feitos por meio de um aplicativo, disponível na versão IOS e Android.

Nele, os clientes conseguem fazer pagamentos, solicitar cartões e realizar transferências sem precisar se vincular a uma grande instituição bancária.  

Após passar pelo período beta (fase de testes), está pronto para receber todos os interessados. Para poder se cadastrar é só instalar a plataforma no celular e preencher o formulário de acesso.

Nesse caso, será necessário repassar dados de identificação pessoal, endereço, entre outras coisas. Depois basta confirmar e aguardar a aprovação.  

Cartões digitais 

O banco digital, entre seus serviços, está fornecendo cartões de crédito para os primeiros clientes. Para quem vai abrir uma conta agora, haverá uma lista de espera até que as movimentações sejam liberadas.  

As operações do cartão de crédito dos priders serão feitas por meio da bandeira mastercad e permitirá que os usuários utilizem seus nomes sociais, evitando constrangimentos para transexuais e travestis, por exemplo. 

CEO da instituição financeira, Márcio Orlandi, celebrou a nova fase e garantiu que o investimento trará muitos benefícios para esse grupo.  

“Durante o período de testes, aprendemos muito para deixar a plataforma objetiva e funcional. Esse tempo foi fundamental para recebermos feedbacks tanto da equipe, quanto dos Priders, que foram, mais uma vez, grandes parceiros e nos ajudaram muito a melhorar nossos serviços. Todos entenderam que precisávamos errar para poder acertar”, declarou. 

Há ainda novas atualizações que deverão ser instauradas em breve, como empréstimos pessoais e financiamentos. 

Recursos deverão ser doados 

Outro ponto importante da marca é que 5% de sua arrecadação total deverá ser destinada para ONG’s, coletivos e iniciativas LGBTI+.

Outros 5% passarão a ser aplicados em atividades de entretenimento e esportes da comunidade. Até o momento, a marca já ajudou as seguintes causas: Casa Arouchianos, Fundo Elas, a Família Stronger e a ONG Eternamento SOU.

 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.