Ensino médio em SP ganha novo currículo e regras começam a valer em 2021

O Estado de São Paulo anunciou que mudará o currículo do Ensino Médio, a partir de 2021. A alteração será feita para a rede pública e privada. O novo currículo ofertará 12 opções de cursos, de tal forma que os estudantes poderão escolher as matérias que mais se identificam para aprofundar os estudos. 

Ensino médio em SP ganha novo currículo e regras começam a valer em 2021
Ensino médio em SP ganha novo currículo e regras começam a valer em 2021 (Imagem: Reprodução Google)

A mudança começará pelo primeiro ano do Ensino Médio, e seguirá de forma progressiva nos próximos anos. Em 2022, a alteração será para o segundo ano e, posteriormente, em 2023, para o terceiro ano.

São Paulo é o primeiro Estado do país a elaborar a mudança que foi determinada pela lei do novo ensino médio, sancionada em 2017 pelo governo Temer.

A proposta foi anunciada pelo governador João Doria (PSDB) nesta segunda (3). O Conselho Estadual de Educação já havia aprovado o novo currículo em 29 de julho.

Para o governo, a mudança poderá ajudar a conter uma evasão escolar catastrófica por consequência da pandemia de coronavírus.

O objetivo é criar uma escola que dialogue com a realidade atual da juventude, que se adapte às necessidades dos estudantes e os prepare para viver em sociedade e enfrentar os desafios de um mercado de trabalho dinâmico”, destacou o governador, em coletiva de imprensa. 

De acordo com a Secretaria de Educação, para elaborar o currículo, foram ouvidos 140 mil estudantes e 18 mil professores. Além disso, o tema foi debatido em seminários online e por meio de consulta pública.

Mudanças no currículo do Ensino Médio

A mudança é considerada fundamental para atrair e manter os jovens na escola após um ano letivo marcado pela pandemia.

O novo modelo segue a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) do Ensino Médio. A Secretaria Estadual de Educação ressaltou ainda que os componentes básicos do currículo estão mantidos.

O currículo está estruturado em 3.150 horas, distribuídas no período de três anos. Dessas horas totais, 1.800h são destinadas à formação básica. O restante, ou seja, 1.350 horas, é referente aos itinerários formativos. 

Em resumo, os alunos poderão escolher até duas áreas de conhecimento para aprofundar os estudos. A áreas de conhecimento são: linguagens, matemática, ciências da natureza e ciências humanas.

Ademais, os estudantes também poderão optar pela formação técnica ou profissional. Cada escola deverá oferecer pelo menos duas opções de aulas especiais. 

Formação básica

Os componentes estão divididos da seguinte forma:

  • linguagens e suas tecnologias (língua portuguesa, artes, educação física e língua estrangeira)
  • matemática
  • ciências humanas e sociais aplicadas (história, geografia, filosofia e sociologia)
  • ciências da natureza e suas tecnologias (biologia, química e física)

Inova Educação

Os componentes do programa Inova Educação também farão parte dos itinerários formativos com:

  • disciplinas de eletivas (educação financeira, teatro e empreendedorismo)
  • projeto de vida (aulas que ajudam na gestão do próprio tempo, na organização pessoal, no compromisso com a comunidade)
  • tecnologia e inovação (mídias digitais, robótica e programação)

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Amanda Castro
Amanda Castro é graduada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP) e graduanda de Administração pela Secretaria de Educação e Esportes de Pernambuco (SEE). É responsável pela área de negócios, tráfego e otimização SEO do portal FDR. Além disso, atua como redatora do portal FDR e demais portais de notícias desde 2017, produzindo conteúdo sobre economia, finanças pessoais e programas sociais.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA