Inscrições no auxílio emergencial somam 2,7 mi de pedidos na fila de espera

A liberação de crédito criado pelo governo federal no início da pandemia, e chamada de auxílio emergencial, está se encaminhando para o pagamento da terceira parcela para o primeiro grupo que recebeu o benefício.

Porém, mesmo depois de quase três meses da liberação dos cadastros, ainda há cerca de 2,7 milhões de pedidos na fila de espera para aprovação. Estes são brasileiros que não tem inscrição no Cadastro Único.

As informações foram compartilhadas nesta quinta-feira (18) pelo presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães. Segundo ele, o órgão responsável pelo procedimento de análise – o Dataprev – já está trabalhando para diminuição desta fila.

Ainda segundo as informações do presidente, deste total, 1,5 milhão são pessoas que ainda não tiveram nenhum retorno desde que fizeram o pedido. Ou seja, não fazem parte do grupo que tiveram inconsistências no cadastro.

Já este público, no qual equivale a 1,2 milhão são as pessoas que tiveram o pedido negado ou com informações pendentes, com isto a Caixa solicitou a necessidade da reformulação de dados e solicitaram uma nova análise.

O processo de verificação se houve ou não a liberação no pedido do auxílio emergencial é feita através do mesmo aplicativo no qual o usuário realizou o cadastro, o Caixa Auxílio Emergencial, disponível para Android e iOS.

Sendo que foram liberadas novas opções, como a visualização no site do auxílio emergencial da Caixa e também no portal da Dataprev. Neles, o brasileiro irá verificar se a situação foi “aprovado” ou “rejeitado”.

Após aprovação, agora o mesmo deverá aguardar o calendário de pagamentos a ser divulgado pela Caixa aos atrasados. O banco está definindo por meio de grupos, nos quais recebem sempre por datas diferentes.

Para este público que não teve a aprovação realizada até o dia 30 de abril, o calendário contempla a dinâmica já conhecida atualmente para os demais, como o recebimento através da poupança digital no aplicativo Caixa Tem (Android ou iOS).

Entendendo esta especifidade, o usuário deverá entender que o fluxo de pagamentos será realizado de duas formas, a primeira no qual a Caixa realiza o depósito na conta e o beneficiário poderá realizar apenas ações limitadas no app Caixa TEM, como:

  • Pagamento de boletos
  • Utilização do cartão de débito virtual para compras online
  • Utilização do QR Code para pagamentos presenciais em maquininhas conveniadas

Já os saques e transferências dos valores para contas de terceiros só podem se realizadas quando o calendário contemplar estas datas. O saque é feito através da liberação de código no Caixa Tem.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

REDAÇÃO
Cobertura e repercussão de assuntos que impactam o bolso de todos os brasileiros. A redação do FDR.com.br traz diariamente assuntos relevantes de uma forma descomplicada e confiável.