FGTS emergencial de R$1.045 ficará retido na poupança da Caixa; entenda!

PONTOS CHAVES

  • Presidente da Caixa teme aglomerações com dois benefícios sendo pagos em paralelo
  • Caixa quer utilizar mesmos procedimentos do auxílio emergencial para pagar o FGTS
  • Calendário da terceira parcela do auxílio será divulgado em breve

Como uma tentativa de evitar aglomerações em agências, Pedro Guimarães o presidente da Caixa Econômica, informou que está conversando com o governo para impedir o saque do FGTS emergencial que vai liberar até R$1.045, já que ele vai acontecer em paralelo ao pagamento das parcelas do auxílio emergencial. O calendário de pagamentos do FGTS está marcado para começar no próximo dia 15, porém as datas ainda não foram divulgadas.

FGTS emergencial de R$1.045 ficará retido na poupança da Caixa; entenda!
FGTS emergencial de R$1.045 ficará retido na poupança da Caixa; entenda! (Imagem FDR)

A Caixa deve realizar o depósito de até R$1.045 através do cartão de débito virtual do banco, e o saque poderá ser feito em alguns dias. O cartão pode ser utilizado para pagamento de contas como luz, água, telefone, Tv, internet entre outras. É possível também realizar compras em sites e lojas que aceitam o cartão. De acordo com a Caixa, existem cerca de 10 milhões de maquininhas aptas a receber o pagamento.

Guimarães afirmou que ao manter o procedimento empregado no pagamento da segunda parcela do auxílio emergencial, os pagamentos serão agilizados e organizados de forma mais eficiente, evitando as filas e aglomerações. Ele fala também que de 60 milhões de pessoas que vão receber o FGTS, cerca de 20 milhões não possuem conta em banco.

Para utilizar o cartão de débito virtual é necessário atualizar o aplicativo Caixa Tem e a sequência, ir no ícone Cartão de Débito Virtual, que é a ultima opção da tela de inicio.

A partir deste ponto, o usuário precisa digitar a senha do aplicativo. Na sequência, irá aparecer os seguintes dados: nome, número e validade do cartão, além do código de segurança. Ao lado do código, é preciso clicar em “gerar”.

O código de segurança é válido para uma compra ou por alguns minutos. Quando for efetuar outra compra, será necessário gerar outro código.

Funcionamento dos saques do FGTS emergencial

Têm direito de sacar os trabalhadores que possuem contas ativas (empregos atuais), ou inativas (empregos passados) do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço).

O saque emergencial do FGTS foi uma medida criada em meio aos problemas econômicos trazidos pela pandemia do coronavírus, que afetou as finanças das famílias.

Caso o trabalhador tenha mais de uma conta de FGTS, o saque começa pelas contas inativas, sempre pela conta de menor saldo. Após isto, o dinheiro das demais contas podem ser sacados, sempre começando pelas com saldo menor. O valor máximo que será sacado é R$1.045, independente de quantas contas tenha o trabalhador.

Caso o trabalhador tenha uma conta poupança na Caixa, o valor do FGTS será depositado automaticamente. Porém o trabalhador pode até o dia 30 de agosto, pedir o desfazimento do crédito, de acordo com um procedimento que será comunicado pela Caixa.

Os valores podem ser transferidos para contas de outros bancos, desde que esteja na titularidade do trabalhador. E o que não for sacado permanece no Fundo de Garantia.

Segundo o governo federal, todos os 60,8 milhões de trabalhadores que tem contas no FGTS podem ser beneficiados com os saques. Uma média de 30,7 milhões de trabalhadores poderão retirar todo seu recurso no FGTS (50,5% do total).

Cerca de 80% das contas devem ser zeradas com o saque, e R$ 16 bilhões serão liberados para 45,5 milhões de trabalhadores que têm até 5 salários mínimos de saldo no FGTS. É esperado que até R$ 36,2 bilhões possam ser sacados em todo o país.

Os trabalhadores que não sacaram os valores de até R$998 do FGTS na leva que foi finalizada em 31 de março, não vão poder acumular com este novo saque.

Terceira parcela do auxilio

Sobre a terceira parcela do auxilio emergencial, Guimarães disse que o calendário de pagamentos que está previsto para ser divulgado nos próximos dias. E vai começar pelos beneficiários do Bolsa Família na segunda quinzena de junho.

O crédito será depositado primeiramente nas contas digitais e poderá ser utilizado através do aplicativo Caixa Tem para pagamento de contas e compras com o cartão de débito virtual. Somente após 10 dias, os saques em dinheiro ou transferências para outras contas serão liberados.

“O cronograma do Bolsa Família não será alterado e será em dinheiro, como foi na primeira e segunda parcela. Para as demais pessoas, faremos um deposito antes. Esse depósito antes do saque em espécie é muito importante para o equilíbrio entre pagar o mais rápido possível e minimizar as filas. Vamos depositar rápido e fazer o pagamento em espécie de forma organizada, de acordo com o mês de nascimento”, explicou.

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 0
Total de Votos: 0

FGTS emergencial de R$1.045 ficará retido na poupança da Caixa; entenda!

×
Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira, formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo, atua como do redator do portal FDR produzindo matérias sobre economia em geral e também como repórter do site Aparato do Entretenimento cobrindo o mundo da TV e das artes.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA