FGTS de R$1.045: Caixa divulga novidades sobre o pagamento; confira!

Uma das maiores expectativas dos trabalhadores é da liberação do calendário, e mais informações sobre o saque emergencial liberado para o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) durante a pandemia do novo coronavírus.

FGTS de R$1.045: Caixa divulga novidades sobre o pagamento; confira! (Montagem/FDR)
FGTS de R$1.045: Caixa divulga novidades sobre o pagamento; confira! (Montagem/FDR)
publicidade

De acordo com a Caixa Econômica Federal, banco responsável pelo repasse, o cronograma de recebimentos será divulgado em breve. Vale lembrar que recebem o benefício trabalhadores com contas ativas ou inativas no fundo.

Ainda segundo as informações divulgadas, o calendário será formatado seguindo como base a dinâmica anterior do saque-imediato – liberado no ano passado – no qual, estabelece as datas de pagamento mediante o mês de nascimento do trabalhador.

É importante lembrar que o repasse já está garantido por Medida Provisória que foi publicada pelo governo federal em abril, mas, desde então, não foi divulgado muitos detalhes sobre pagamento.

O que se sabe é que o prazo de recebimento começa já no próximo dia 15 de junho e segue até o final do ano, com data limite para 31 de dezembro. Além deste ponto, o valor limite também foi detalhado.

A MP explica que o trabalhador com contas ativas (do emprego atual), ou inativas (de empregos anteriores) do FGTS só poderá realizar o saque de até R$ 1.045 por pessoa. Isso significa que o mesmo, se tiver várias contas, só poderá retirar valor limite.

Já aqueles que não tem conta única com o valor, mas se o mesmo tiver várias contas e com valores menores a este, poderá juntar toda a quantia – obedecendo o limite – e realizar o saque.

Uma das novidades é que o pagamento será realizado de forma inicial através da poupança digital Caixa, gerenciada através do aplicativo Caixa Tem. Por lá, trabalhador receberá em um primeiro momento o valor e, em seguida, poderá sacar.

Caso o mesmo queira realizar a transferência dos valores para outro banco será possível. O procedimento, que não há cobrança de tarifa, só poderá ser feito desde que a conta bancária indicada pelo trabalhador seja de sua titularidade.

Segundo a Caixa, o trabalhador não é obrigado a sacar o dinheiro das contas vinculadas. O valor não retirado continuará no Fundo de Garantia.

A expectativa é de que 60,8 milhões de trabalhadores com contas no FGTS poderão ter acesso ao benefício. Sendo que 30,7 milhões vão ter em mãos toda a cota depositada em conta. Governo espera que R$ 36,5 bilhões sejam sacados.

AvatarREDAÇÃO
Cobertura e repercussão de assuntos que impactam o bolso de todos os brasileiros. A redação do FDR.com.br traz diariamente assuntos relevantes de uma forma descomplicada e confiável.