Auxílio emergencial: Maia sugere prorrogar R$600 por mais dois meses

O auxílio emergencial liberado pelo governo federal durante a pandemia do novo coronavírus será será repassado em três parcelas a população, conforme lei já implementada. Mas há expectativa de que novos rumos sejam dados ao programa.

Auxílio emergencial: Maia sugere prorrogar R$600 por mais dois meses (Reprodução/Internet)
Auxílio emergencial: Maia sugere prorrogar R$600 por mais dois meses (Reprodução/Internet)

Rumores na gestão política apontam uma possível prorrogação no recebimento do benefício aos brasileiros que estão em situação de vulnerabilidade durante a crise econômica provocada pela pandemia.

Em recente entrevista, nesta quinta-feira (4), o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), voltou a defender que o pagamento do auxílio emergencial seja estendido por mais dois meses.

A medida está sendo defendida mediante a prolongação nos impactos causados pela pandemia, no qual ainda está persistente no país. Presidente Jair Bolsonaro já veio a público e detalhou interesse na prorrogação.

Para Maia será necessário construir soluções no orçamento fiscal a fim de visualizar a adequação dos valores do gasto do repasse junto ao governo. “Para que a gente possa fazer a manutenção do valor de R$ 600 por pelo menos mais 60 dias”, explica.

O mesmo ainda fez uma provocação e cobrou um posicionamento do governo frente a atual problemática na demora de um posicionamento. A equipe econômica, encabeçada pelo ministro Paulo Guedes, já informou que se realizado repasse em mais meses será com outro valor.

Maia, por outro lado, defende que este novo valor deve ser construído e definido de forma coletiva. “A equipe econômica com o parlamento. Por isso, tenho defendido que o governo comece a fazer esse debate de forma oficial”, disse.

Isto porque alguns parlamentares estão defendo o mesmo repasse, atual em R$ 600, mas será necessário, ao menos, considerar os impactos aos cofres públicos antes de tomar a decisão sobre a prorrogação.

Vale ressaltar que na última semana, parlamentar afirmou que seria considerado “ruim” caso o valor do auxílio emergencial tivesse uma redução. Ontem, afirma: “ninguém está negando o impacto e também ninguém está negando, nem o governo, a necessidade da prorrogação do benefício.”

Atualmente, a Caixa Econômica está repassando a segunda parcela de R$600 para os que recebem o primeiro pagamento até 30 de abril. Novos inscritos também sacaram o benefício na última semana.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

REDAÇÃO
Cobertura e repercussão de assuntos que impactam o bolso de todos os brasileiros. A redação do FDR.com.br traz diariamente assuntos relevantes de uma forma descomplicada e confiável.