Veja Também | FDR.TV


 

Durante a pandemia do novo coronavírus, as solicitações de pedidos de seguro desemprego estão cada vez crescendo mais. Isto porque, as empresas estão tendo que se reajustar durante este período difícil.

Seguro desemprego: Paraná divulga AUMENTO nos pedidos durante abril (Montagem/FDR)
Seguro desemprego: Paraná divulga AUMENTO nos pedidos durante abril (Montagem/FDR)
publicidade

Com as demissões em alta, as solicitações do seguro-desemprego também crescem. No Paraná, estado do sul do país, foram mais de 51.120 de pedidos apenas em abril deste ano. Os dados são do Ministério da Economia.

Quando observado o mesmo período do ano passado, foram cerca de 40.413 solicitações. Ou seja, houve um aumento de 26% na comparação dos dois anos. Em um cenário nacional, o estado fica em quinto lugar entre os que têm mais solicitações; confira:

  • São Paulo com 217.247
  • Minas Gerais com 85.990
  • Rio de Janeiro com 58.945
  • Rio Grande do Sul com 53.055
  • Paraná com 51.120

É importante lembrar que por causa da pandemia e as medidas de isolamento social, os pedidos o benefício agora são realizados de forma digital, através da internet. Medida foi implementada devido a falta de atendimento completo das agências do trabalho no estado.

O atendimento para as solicitações podem ser feitas através do contato via e-mail, trabalho.pr@mte.gov.br. Mas ainda é possível realizar todo o procedimento através do site do Governo Federal.

Em ambos os casos é necessário ter em mãos a documentação para realizar o procedimento, como identificações, informações da empresa e número do requerimento do seguro. Este dado está presente no documento entregue pelo empregador na hora do desligamento da empresa.

Tem direito ao benefício todo trabalhador com carteira assinada demitido sem justa causa e que não possua renda que seja suficiente para manter a família. Além destas, há outras regras que definem o valor e critérios de recebimento.

O contato via e-mail é para ser o primeiro acesso do trabalhador, mas ainda é possível realizar de forma autônoma através da ferramenta disponibilizada pelo Governo Federal na internet.

Vale destacar que o procedimento só pode ser realizado online desde que não haja inconsistência. A ferramenta atua como uma análise de dados do solicitante e informa, na hora, se o benefício pode ser concedido automaticamente ou não.

É possível realizar de duas formas, sendo através de no site do Gov.br ou através do app “Carteira de Trabalho Digital” – disponível para download em aparelhos que usam os sistemas operacionais Android e iOS.

COMENTÁRIOS

Juan Gouveia, formado em jornalismo pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP). É redator do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular, direitos trabalhistas e finanças diariamente.