Até quando o Auxílio Emergencial de R$600 vai ser pago?

O auxílio emergencial do governo foi criado para ajudar os trabalhadores a enfrentar a crise causada pelo coronavírus. A primeira parcela já está sendo paga e fica a dúvida: até quando os beneficiários receberão o auxílio?

Auxílio emergencial de R$600 vai ser pago até quando?
Auxílio emergencial de R$600 vai ser pago até quando? (Imagem: FDR)

Até o momento, estão definidas três parcelas de R$600 para as pessoas que tem direito. No caso de mães e pais solteiros, o valor dobra e vai para R$1.200.

A primeira parcela está sendo paga em meio a problemas como a demora na análise do benefício pela DataPrev, falta de recursos, problemas no cadastro etc. Por conta destes problemas o repasse da segunda e terceira parcela segue indefinido.

A definição segundo o governo, depende da liberação do valor extra do Ministério da Cidadania para terminar de pagar a primeira parcela do auxílio e anunciar o calendário de pagamento das demais.

A necessidade de liberar mais dinheiro para o pagamento do lote inicial é que o número de inscritos para o recebimento superou as expectativas do governo.

Onyx Lorenzoni, ministro da Cidadania, afirmou que na próxima semana serão definidos pelo governo o calendário de pagamentos da segunda parcela.

O que se sabe então até agora é que serão três pagamentos do auxilio que seguem até junho junto com o calendário do Bolsa Família. 

Requisitos para receber o auxílio emergencial

  • Trabalhadores sem carteira assinada;
  • Microempreendedores Individuais (MEI);
  • Desempregados maiores de 18 anos e que se integrem aos requisitos do CadÚnico (Cadastro Único), cuja renda familiar deve ser de no máximo 3 salários mínimos.
  • Famílias com renda mensal total inferior a três salários mínimos (R$ 3.135)
  • Família com renda per capita (por membro da família) menor que meio salário mínimo (R$ 522,50)
  • Quem teve rendimentos tributáveis abaixo de R$ 28.559,70 em 2018.

Calendário Bolsa Familia

Novo empecilho na requisição do Auxílio

Usuários do aplicativo e do site Auxílio emergencial que foram criados justamente para a solicitação do benefício, tem enfrentado problemas no momento que precisam digitar seu CPF, pois estão sendo recusados pela Caixa Econômica.

Isto está acontecendo tanto para quem tenta se inscrever pela primeira vez, quanto para quem teve que refazer o pedido depois de ter tido o auxílio negado. E seguindo a recomendação do próprio sistema do aplicativo, iniciou um novo cadastro.

Diante dos erros e inúmeras reclamações nas redes sociais, a Caixa foi procurada para comentar o que estava acontecendo e ainda não se posicionou. 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira, formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo, atua como do redator do portal FDR produzindo matérias sobre economia em geral e também como repórter do site Aparato do Entretenimento cobrindo o mundo da TV e das artes.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA