Poucas empresas se interessam por empréstimo para pagar salários

O Banco Central informou que o financiamento para a folha de pagamento foi contratada por cerca de 9.454 empresas desde a sua implementação, que aconteceu no começo de abril. 

Poucas empresas se interessam por empréstimo para pagar salários
Poucas empresas se interessam por empréstimo para pagar salários (Foto: Google)

O BC apontou que 124.225 empregados foram contemplados por essa medida. A contabilização desses números foi realizada até o dia 27 deste mês.

Inicialmente, a estimativa era que o programa iria beneficiar cerca de 1,4 milhão de pequenas e médias empresas do país e um total de 12,2 milhões de trabalhadores

De acordo com o diretor de Fiscalização do BC, Paulo Souza, o financiamento terá efeito maior em maio, porque parte da folha de abril já tinha sido paga. Problemas para a implementação da linha também retardaram o efeito. “Esperamos uma elevação bastante significativa em maio dessa operação”, afirmou.

A linha de crédito é para as empresas que possuem faturamento anual entre R$360 mil e R$10 milhões. Esse dinheiro deve financiar dois meses da folha de pagamento dos funcionários.

A empresa que adotar esse programa não poderá demitir os funcionários pelo mesmo período de dois meses. 

A linha de crédito é de R$ 40 bilhões. Desse total, 85%, ou seja, R$ 34 bilhões serão subsidiados pelo Tesouro Nacional. O subsídio era uma demanda dos bancos privados para criarem essa linha de crédito. Até agora R$ 156,4 milhões foram disponibilizados.

Conforme Souza, alguns bancos só conseguiram implementar a linha plenamente no dia 20 de abril, o que contribuiu para o resultado.

“De fato você pode ter algum tipo de frustração em relação às medidas, quanto mais você conseguir atender, esse é o espírito do governo, do Conselho Monetário Nacional, do Banco Central, nós vamos acompanhar as medidas e se necessário fazer os devidos acertos”, disse.

Além disso, por três meses, as empresas terão redução de 50% nas contribuições do Sistema S, que é o conjunto de instituições de interesse de categorias profissionais, como: Sesc, Sesi, Senac e Senai. O governo estima que isso dará um fôlego total de R$ 2,2 bilhões às empresas.

O governo deve liberar cerca de R$ 5 bilhões do Fundo de Amparo ao Trabalhador em forma de crédito para os micro e pequenos negócios.

O Conselho Monetário Nacional, aprovou nesta semana duas medidas para a negociação de dívidas.

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 0
Total de Votos: 0

Poucas empresas se interessam por empréstimo para pagar salários

×
Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA