Cacau Show não vai distribuir 5 mil ovos de páscoa

Novo golpe na praça. Em plena semana de páscoa a Cacau Show é vítima de fake News e prejudica mais de 500 mil clientes. Nos últimos dias, a internet começou a propagar uma suposta mensagem afirmando que a marca estaria doando 5 mil ovos para os usuários. Tratava-se de um golpe que tinha como finalidade roubar os dados dos cadastrados.

Cacau Show vai distribuir 5 mil ovos de Páscoa? Entenda se é fato ou mito (Imagem: Reprodução – Google)

O site, supostamente vinculado a empresa, solicitava que as pessoas registrassem informações importantes como o número de seus documentos, nome completo, dados bancários e mais.

Leia também: Cursos gratuitos ONLINE: veja plataformas que oferecem formação na quarentena

Após preencher o formulário, a pessoa era convidada a compartilhar o mesmo link para mais 15 pessoas de sua lista de whatsapp, propagando a informação. A publicidade afirmava que, entre todos os registrados, haveria um sorteio tendo como brinde produtos da marca.

Ciente da situação, a Cacau Show se pronunciou e desmentiu o golpe, afirmando que essa promoção não existe e não passou pelo gerenciamento da empresa. Em entrevista ao portal G1, a assessoria de comunicação alegou que o link é uma fake news.

“A mensagem de WhatsApp que está circulando em nome da empresa, prometendo a doação de 5 mil ovos a quem clicar no link relacionado, é fake news. A Cacau Show reitera que não realiza esse tipo de doação por WhatsApp para pessoas físicas“.

Segundo dados levantados pela PSafe, empresa brasileira de segurança e antivírus dfndr, mais de 560 mil pessoas já se registraram no link, compartilhando o mesmo com aproximadamente 8.400 milhões de usuários.

Leia também: Receita Federal libera R$163 milhões em restituição; saiba se pode receber

A seguradora afirma que, ao receber conteúdos via whatsapp, as pessoas precisam ficar atentas e não acessa-los imediatamente, pois o aplicativo tornou-se o principal alvo para roubo de dados.

“Ocasiões como a Páscoa são sempre utilizadas por cibercriminosos para tentar fazer novas vítimas, e para tornar o ataque mais crível, estes atacantes utilizam o nome de grandes empresas. Eles utilizam uma mecânica fácil que solicita às vítimas que respondam algumas questões simples como ‘qual tipo de chocolate prefere’ e ‘já comprou em nossas lojas nos últimos 3 meses'” disse, em nota, Emilio Simoni, diretor do dfndr lab.

Para reparar os danos da ação, a Cacau Show afirmou que “está tomando todas as providências legais e cabíveis.”

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA