Bolsa Família: 4,9 mil municípios recebem recurso adicional

Quase 5.000 municípios participantes do Bolsa Família receberam no último dia 11 de março a primeira parcela dos recursos do IDG (Índice de Gestão Descentralizada), correspondente a janeiro deste ano. Foram cerca de R$44 milhões, o valor repassado pela Secretaria Nacional de Renda de Cidadania do Ministério da Cidadania e os fundos vem do Fundo nacional de Assistência Social.

Bolsa Família: 4,9 mil municípios recebem recurso adicional
Bolsa Família: 4,9 mil municípios recebem recurso adicional (Foto: Google)

O Bolsa Família tem atividades que são geridas e executadas pelos estados e municípios. O pagamento por estas atividades é baseada em resultados alcançados por entes federados, segundo a legislação. O IGD representa os compromissos que são assumidos pelos estados (IGD-E) e pelos municípios (IGD-M) quando estes entram no programa.

Leia Mais: Bolsa família corta 158 mil benefícios durante crise do coronavírus

O índice de avaliação varia de 0 a 1. Quanto mais os resultados chegam perto de 1, melhor será a avaliação perante o Ministério da Cidadania. A partir destes resultados, é que o Ministério faz o cálculo de quanto em recursos serão repassados a cada mês.

Paripiranga, município da Bahia, foi dos que recebeu os recursos. Fernando Carregosa, o gestor municipal do programa afirma que o repasse é indispensável para que haja o funcionamento e o aperfeiçoamento do programa em sua cidade.

Ele diz que é feito um planejamento anterior juntamente com o Conselho Municipal de Assistência Social, que é importante para a execução de melhorias na gestão do Bolsa Família.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
OPORTUNIDADE
imagem do cartão
Você foi selecionado para ter um cartão de crédito, sem anuidade hoje mesmo.
Faça sua aplicação!
277 pessoas solicitando no momento...

“Nós fazemos um planejamento de ações, inclusive complementares, como cursos profissionalizantes em parceria com o Senac para dar aos beneficiários do Bolsa Família uma capacitação para entrar no mercado de trabalho. Além disso, já adquirimos veículos para as visitas domiciliares e melhoramos a estrutura de atendimento”, ressaltou Fernando.

Marina Carvalho De Lorenzo, que é diretora de Operação da Secretaria Nacional de Renda de Cidadania (Senarc) do Ministério da Cidadania, diz que o índice do IGD leva em consideração três indicadores: a taxa de atualizações cadastrais, taxa de condicionalidade de saúde e a da educação.

“O IGD é uma forma de incentivar a melhoria da gestão municipal do programa. É interessante porque quanto mais os municípios e os estados trabalham, melhores são os índices que eles atingem e maior a quantidade de recurso que recebem. É uma forma de incentivar a intersetorialidade, que é uma característica muito importante do programa Bolsa Família” concluiu Marina.

O pagamento dos recursos é feito de forma obrigatória, está previsto na legislação do Bolsa Família e é empregado em todo o processo de gestão.

De acordo com termo de adesão assinado entre os municípios, os estados e o Ministério da Cidadania, o gestor municipal ou estadual do programa é o encarregado por aplicar esses recursos.

Leia Mais: Pequenas empresas recebem nova data de pagamento de dívidas

As atividades devem ser planejadas de maneira conjunta e preparadas com as áreas de educação, assistência social e saúde, considerando as demandas e as necessidades da gestão local do programa Bolsa Família e do Cadastro Único.

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira, formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo, atua como do redator do portal FDR produzindo matérias sobre economia em geral e também como repórter do site Aparato do Entretenimento cobrindo o mundo da TV e das artes.