Bolsa Família retorna pagamentos depois de paralisação

Beneficiários do Bolsa Família devem ficar atentos. Após período de pausa, por causa do carnaval, o programa retoma o calendário de pagamentos e libera os auxílios do mês de fevereiro para os cadastrados com numeração final 9 e 0. Os depósitos serão realizados a partir dessa quinta-feira (27) e poderão ser sacados nas agências da Caixa Econômica Federal.

Bolsa Família retorna pagamentos depois de paralisação
Bolsa Família retorna pagamentos depois de paralisação (Imagem: Reprodução / Google)

Para poder receber o benefício, é preciso ter em mãos o cartão de identificação do programa. Com ele, os agentes bancários podem certificar se o contemplado está na data certa estipulada pelo Ministério da Cidadania.

O valor pode ser retirado em qualquer agência da Caixa Econômica, desde que apresente a documentação solicitada. Variando de acordo com os benefícios extras oferecidos para cada família, com uma quantia mínima de R$ 89.

Leia também: Inscrição no Bolsa Família 2020 está temporariamente bloqueada

É válido ressaltar que, segundo as regras do projeto, os cadastrados têm até 90 dias para retirarem seus pagamentos. Após esse período, as bolsas ficam sujeitas a suspensão, podendo ser canceladas definitivamente.

Isso acontece porque o Ministério da Cidadania, ao ver que o benefício não vem sendo usufruído, deduz que o cadastrado não precisa mais da ajuda de custo e passa a fornecê-la a outras famílias.

Confira o calendário completo do Bolsa Família para todos os meses do ano. Quando houver feriado ou fim de semana, o pagamento retorna no próximo dia útil. Como aconteceu, após a paralisação do feriado de carnaval.

Imagem: Divulgação/ Caixa Econômica Federal

Sobre o Bolsa Família

Atualmente, o programa auxilia mais de 13 milhões de famílias brasileiras que estejam em situação de vulnerabilidade social, enquadradas na pobreza ou extrema pobreza.

Para este ano, o projeto deverá passar por modificações. Propostas pela equipe do presidente Jair Bolsonaro, as medidas visam o aumento no valor das bolsas bases, que passarão a ser de R$ 100 e R$ 200.

Além disso, discute-se também a criação de novos auxílios, ofertados para crianças e adolescentes com um bom rendimento escolar e também um acréscimo nos recursos destinados às mulheres gestantes e lactantes.

Leia também: Seguro desemprego 2020: regras, funcionamento e requisitos para receber

Entraves nas filas

Apesar das sugestões de mudança, o projeto também vem vivenciando a retomada de suas filas de espera. Milhares de brasileiros, devidamente registrados no Cadastro Único, estão sem conseguir ter acesso aos benefícios por causa de uma decisão do governo federal. Trata-se de uma medida de segurança que tem como objetivo diminuir o número de fraudes por parte dos beneficiários.

Intitulada de ação pente fino, a fiscalização vem sendo realizada desde o segundo semestre de 2019. Segundo a administração do Bolsa Família, somente após a revisão de todos os atuais cadastrados é que serão aceitas novas famílias.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.