Contribuição ao INSS muda depois do reajuste no salário mínimo

As alterações do salário mínimo seguem impactando o bolso dos brasileiros. Após a confirmação do novo valor de R$ 1.045, os trabalhadores devem ficar atentos. Já que da mesma forma que contarão com um acréscimo mensal de R$ 6, também terão a contribuição ao INSS com valor maior.

Contribuição ao INSS muda depois do reajuste no salário mínimo (Imagem: Reprodução - Google)
Contribuição ao INSS muda depois do reajuste no salário mínimo (Imagem: Reprodução – Google)

Isso acontece porque o piso nacional é utilizado como base tanto para a liberação dos benefícios do instituto, como para as cobranças aplicadas ao mesmo.

Leia também: Salário do INSS 2020 é liberado com novo reajuste; veja quanto ficou

Com a correção, as novas faixas de cálculo para as contribuições ao INSS a partir de 1º de março, data em que começa a valer as novas regras da Previdência. Serão:

  • 7,5% até um salário mínimo (R$ R$ 1.045);
  • 9% para quem ganha entre R$ 1.045,01 R$ e 2.089,60.
  • 12% para quem ganha entre R$ 2.089,61 e R$ 3.134,40.
  • 14% para quem ganha entre R$ 3.134,41 e R$ 6.101,06.

No que diz respeito aos pagamentos de fevereiro, referentes ao mês de janeiro, a quantia seguirá a mesma estimada nos R$ 1.039, preço do mínimo em vigência durante o período. Já a partir de março os valores serão alterados e deverão se manter até dezembro.

É válido ressaltar que além das contribuições, a reforma da previdência, aprovada em 13 de novembro de 2019, alterou também o funcionamento das alíquotas.

A partir de agora, os segurados serão taxados apenas sobre a parcela de seu salário, levando em consideração a categoria em que o mesmo se enquadra.

Isso fará com que o percentual descontado (alíquota efetiva) varie de acordo com cada modalidade. Exemplo: uma trabalhadora que ganha R$ 1.500 pagará 7,5% sobre R$ 1.045 (R$ 78,38), mais 9% sobre os R$ 455 que excedem esse valor (R$ 40,95).

Isso significa que ela terá uma contribuição total de R$ 119,33, o que corresponde a 7,95% do seu salário.

Valores e alíquotas de contribuição ao INSS em 2020

Salário Até 29/02/2020 Após 01/03/2020 Diferença
Contribuição Alíquota atual Contribuição Alíquota atual
R$ 1.045 R$ 83,60 8% R$ 78,38 7,5% – R$ 5,23
R$ 1.500 R$ 120 8% R$ 119,33 7,96% – R$ 0,67
R$ 2.000 R$ 180 9% R$ 164,33 8,22% – R$ 15,68
R$ 2.500 R$ 225 9% R$ 221,64 8,87% – R$ 3,36
R$ 3.000 R$ 270 9% R$ 281,64 9,39% R$ 11,64
R$ 3.500 R$ 385 11% R$ 348,95 9,97% – R$ 36,05
R$ 4.000 R$ 440 11% R$ 418,95 10,48% – R$ 21,05
R$ 4.500 R$ 495 11% R$ 488,95 10,87% – R$ 6,05
R$ 5.000 R$ 550 11% R$ 558,95 11,18% R$ 8,95
R$ 5.500 R$ 605 11% R$ 628,95 11,44% R$ 23,95
R$ 6.000 R$ 660 11% R$ 698,95 11,65% R$ 38,95
R$ 7.000 R$ 671,12 11% R$ 713, 10 11,69% R$ 41,98
R$ 8.000 R$ 671,12 11% R$ 713,10 11,69% R$ 41,98
R$ 9.000 R$ 671,12 11% R$ 713,10 11,69% R$ 41,98
R$ 10.000 R$ 671,12 11% R$ 713,10 11,69% R$ 41,98

Fonte: IBDP

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA