INSS: há cerca de 120 mil pedidos judiciais parados na administração

Cerca de 120 mil pedidos judiciais contra o INSS estão parados na administração do Conselho de Recursos da Previdência Social (CRPS). As solicitações estão esperando o cumprimento de diligências pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

INSS: há cerca de 120 mil pedidos judiciais parados na administração
INSS: há cerca de 120 mil pedidos judiciais parados na administração (Imagem: Reprodução/Google)

A estimativa é que cerca de 80% da demanda seja de benefícios por incapacidade, como aposentadoria por invalidez e auxílio-doença.

Leia também: Salário do INSS 2020 é liberado com novo reajuste; veja quanto ficou

O estoque é consequência da falta de servidores no Instituto, isso resultou em uma fila de espera de cerca de 2 milhões de pedidos sobre os benefícios parados. E 1,3 milhão deles estão aguardando uma resposta por mais de 45 dias, o prazo estipulado por lei para que o benefícios seja concedido.

Esses recursos administrativos são realizados pelos segurados quando o INSS nega o pedido de benefício, isso pode acontecer pela pessoa não cumprir os requisitos necessários para ter a concessão. Ou por outros fatores, como a falta de documentação. 

Apesar disso, há casos que o segurado aguarda mais de um ano pela decisão sobre o recurso e acaba recorrendo à Justiça para a análise de seu pedido.

O Jornal Extra entrevistou o advogado João Badari, que faz parte do escritório Aith, Badari e Luchin. E que ingressou com duas ações judiciais referentes a dois casos em que os solicitantes estão com seus recursos parados no CRPS desde março e maio de 2019.

O pedido de aposentadoria especial de um segurado que trabalha desde o primeiro emprego em metalúrgica, que foi exposto a ruídos acima do limite permitido, e que chegou a perder uma parte de sua audição devido a essa exposição.

A solicitação foi feita em novembro de 2018, porém o INSS negou a aposentadoria no mês de março de 2019. No mesmo mês, o advogado entrou com um recurso e depois disso não houve resposta.

No último dia 23, foi publicado no Diário Oficial da União os números de provimento que determina a redistribuição desses recursos pendentes entre os conselheiros do Conselho de Recursos da Previdência Social. O INSS não informou qual o tempo médio de espera pela análise dos recursos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA