IPTU Florianópolis 2020: quais as condições para quitar o imposto? 

O prazo para os moradores de Florianópolis quitarem o Imposto Predial Territorial e Urbano (IPTU), em cota única com 20% de desconto, já acabou no dia 6 de janeiro. Porém, há outras condições para liquidar o IPTU Florianópolis 2020 e não ser prejudicado com a inadimplência. 

IPTU Florianópolis 2020: quais as condições para quitar o imposto? 
IPTU Florianópolis 2020: quais as condições para quitar o imposto?

Os catarinenses moradores da capital podem realizar o pagamento em cota única com 10% de desconto, quitando o débito até o dia 5 de fevereiro.

Já para aqueles que querem um prazo maior, poderão pagar o imposto até o dia 5 de março com 5% de desconto. 

Saiba também: IPVA SC 2020: pagamento para veículos final 1 finalizam na sexta-feira

Além disso, é possível optar pelo parcelamento de 3 a 10 vezes, mas o carnê será disponibilizado no site da prefeitura. Para isso é necessário informar o número de inscrição imobiliária. 

De acordo com a prefeitura, essa medida foi tomada pois a maior parte dos contribuintes realizaram o pagamento à vista. Sendo assim, não se faz necessário enviar os boletos, fazendo com que a economia seja de R$400 mil com papel e correios. 

Aqueles que foram retirados do IPTU Social, do Valor Venal Deferido ou até para casos que houvessem redefinição da alíquota e alteração cadastral, tiveram um aumento de 2,54% no IPTU Florianópolis 2020, de acordo com o IPCA.

No site é possível que os moradores saibam mais sobre as modalidades, se foi beneficiado com a diminuição do valor, entre outros.

A taxa de Coleta de Resíduos Sólidos (TCRS), pode ser paga de forma integral ou parcelado assim como o tributo. Ficando à critério do morador. 

O IPTU Florianópolis 2020 é cobrado pela prefeitura e deve ser pago por aqueles que possuem um imóvel em área urbana, seja ele uma casa, apartamento, sala comercial ou outros tipos de propriedade.

O que for arrecadado com o pagamento é investido nas áreas públicas da cidade, por exemplo, na educação, saúde, segurança e transporte.

O valor varia de acordo com a legislação municipal e o valor venal do imóvel, que é utilizado como base para o cálculo. Quanto melhor avaliado no mercado imobiliário, mais caro será o imposto da propriedade. 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Há dois anos é redatora do portal FDR, onde acumula bastante experiência em produção de notícias sobre economia popular e finanças.