Economia sofre impactos devido a propagação de vírus vindo da China

A economia também vem sofrendo impactos por conta da propagação do coronavírus, original da China. O dólar fechou a segunda-feira (27) com alta de 0,59%, a R$4,21 na venda. Esse é o maior fechamento da moeda desde o dia 2 de dezembro, em que o câmbio chegou a R$4,2139.

Economia sofre impactos devido a propagação de vírus vindo da China
Economia sofre impactos devido a propagação de vírus vindo da China

Ao longo do dia, o dólar chegou a atingir R$4,232 na venda. Durante o mês, a moeda acumulou uma alta de quase 5% em relação a nossa moeda, o real. Isso coloca o real a caminho de seu pior início de ano em uma década. 

Um outro índice que foi impactado de forma negativa foi o Ibovespa, um dos principais indicadores da Bolsa Brasileira. 

Leia também: IRPF 2020 dos beneficiados do INSS pode ter valor maior por culpa do governo; entenda!

O índice terminou a sessão em queda de 3,29%, com 114.481,84 pontos, seu menor patamar desde o dia 18 de dezembro em que foi registrado 114,314,65 pontos. Assim, o índice acumulou uma queda de 1,01%.

O preço do dólar que é divulgado todos os dias pelos veículos de imprens refere-se a moeda americana comercial. Para os turistas, a quantia é sempre maior. 

Os investidores ainda estão receosos com o coronavírus que pode afetar a demanda dos consumidores e possua impactos negativos na economia, principalmente, da China que é a segunda maior potência mundial. 

O coronavírus já foi identificado em mais de 2.700 pessoas e matou mais de 80 pessoas.A epidemia, derrubou as ações europeias nesta segunda-feira (27).

A bolsa da Alemanha fechou em queda de -2,74%, a da França fechou com -2,68%, a da Itália registrou -2,31, na Inglaterra a queda foi de -2,29%, a da Espanha em -2,05% e a de Portugal caiu em -2,04%.

O impacto foi sentido principalmente nas empresas de luxo, companhias aéreas e hotéis, que recebem grande demanda de chineses. 

Autoridades chinesas, decidiram pela prorrogação do feriado do Ano Novo Lunar, além disso foi anunciado que as bolsas do país ficarão fechadas por uma semana, ou seja, até o dia 3 de fevereiro.

No Japão, o índice de ações Nikkei teve um recuo de 2,03%, essa é a maior queda diária em cinco meses.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Há dois anos é redatora do portal FDR, onde acumula bastante experiência em produção de notícias sobre economia popular e finanças.