Calendário IPVA SP 2020: formas e condições de acabar com o débito pendente 

Os motoristas paulistas, tiveram até a última quarta-feira (22) para realizar o pagamento do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) com desconto, conforme indica o calendário do IPVA SP 2020. Agora, restam outras maneiras de quitar o débito, inclusive em cota única. 

Calendário IPVA SP 2020: formas e condições de acabar com o débito pendente 
Calendário IPVA SP 2020: formas e condições de acabar com o débito pendente
publicidade

No estado de São Paulo os motoristas que realizaram o pagamento do imposto em cota única até 22 de janeiro tiveram um desconto de até 3% no valor.

Na verdade, a ordem para ganhar desconto foi gradativa, conforme o calendário IPVA SP 2020. Dividindo a data limite para conseguir o benefício conforme o número final da placa do veículo.

Leia: IPVA SP 2020: apenas em Bauru arrecadação deve ultrapassar R$173 milhões 

Os proprietários podem ainda realizar o parcelamento do tributo, os pagamentos devem ser realizados em janeiro, fevereiro e março. As datas também são definidas conforme o final da placa do veículo. 

O pagamento em cota única pode ser feita em fevereiro, mas essa será paga sem nenhuma redução no valor final. 

Calendário IPVA SP 2020

Calendário de pagamento
Calendário de pagamento

Os valores do imposto pode ser consultado de diversas formas como nos terminais de autoatendimento, pela internet, nas agências do Detran ou no site da Fazenda. Para isso é necessário que o contribuinte informe o número do Renavam de seu carro. 

Alguns veículos são isentos do imposto, como os taxistas, transporte de pessoas com deficiência, veículos com mais de 20 anos, veículos oficiais, de igrejas e outros. O IPVA é um imposto estadual e por isso, suas datas e seus valores variam de um local para outro.

O valor do tributo segue como base a tabela Fipe para definir o preço de mercado do automóvel, e as alíquotas determinadas pela Sefaz. Em São Paulo, a cobrança máxima é de 4% sobre o valor de venda dos carros de passeio.

Vale lembrar que há consequências em ficar inadimplente, já que o imposto é obrigatório. Como não conseguir licenciar o veículo, a isso, são somados multas e juros. 

Além disso, transitar com o documento atrasado é considerada infração gravíssima e pode trazer multa para a habilitação do proprietário e para o veículo. 

Jheniffer FreitasJheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.