Bolsa Família sofrerá fortes mudanças para ser uma ‘marca social’ do Governo, diz especialista

As mudanças no Bolsa Família têm virado motivo de debate entre especialistas. Nessa semana, a colunista Miriam Leitão publicou um artigo falando sobre as intenções do atual presidente, Jair Bolsonaro, em modificar o nome do programa. Segundo a profissional, trata-se de uma ação de marketing que visa construir uma marca social, até então inexistente em seu governo.

Bolsa Família será mudado para se tornar marca social do governo, diz especialista
Bolsa Família será mudado para se tornar marca social do governo, diz especialista

Miriam defende que mesmo após um ano de gestão, essa é a primeira vez em que Bolsonaro coloca projetos sociais em sua agenda. Nos primeiros 12 meses de mandato, o presidente estava concentrado em mudanças no sistema previdenciário e trabalhistas.

Leia também: Reforma do Bolsa Família vai incluir novo salário e bonificação

Ela defende que “a tentativa de tentar faturar politicamente com o programa mudando o seu rótulo é ruim”.

Entretanto, ressalta que caso o interesse de fato seja o aperfeiçoamento, será uma ótima oportunidade para as 13 milhões de famílias beneficiárias.

Mudanças propostas para o Bolsa Família

Entre os projetos que estão sendo trabalhados para o Bolsa Família, o ministro Osmar Terra já anunciou o aumento dos benefícios básicos que passarão a ser de R$ 100 e R$ 200 a depender da situação financeira dos cadastrados.

Além disso, o projeto contará com novos auxílios, esses destinados para crianças que apresentarem um bom desempenho escolar.

A medida será liberada caso a escola comprove que o aluno finalizou o ano letivo com uma frequência de participação acima de 75% e um média acima de 7.

Segundo Bolsonaro, a ação tem como objetivo incentivar os pais a estimulares a educação de seus filhos. O presidente defende que com o crescimento no pagamento, haverá maiores cobranças por parte dos responsáveis.

Outro novo pagamento será destinado aos jovens que participarem de olimpíadas esportivas e acadêmicas. Além disso, crianças de até 6 meses terão suas bolsas reajustadas para valores maiores.

As quantias de cada modalidade ainda não foram divulgadas, mas deverão entrar em vigor ainda esse semestre.

Por fim, a principal mudança capaz de gerar uma boa imagem ao governo bolsonarista é a mudança no nome do programa que passará a se chamar Renda Brasil.

Quanto a isso, Miriam defende que trata-se de uma estratégia que dará a impressão de que a gestão reformulou o funcionamento do programa. A nova nomenclatura será responsável por registrar a marca social de Jair Bolsonaro.

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 0
Total de Votos: 0

Bolsa Família sofrerá fortes mudanças para ser uma ‘marca social’ do Governo, diz especialista

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA