Financiamento imobiliário da Caixa Econômica prevê crescimento histórico

O mercado de imóveis tem sido uma das principais apostas da Caixa Econômica Federal em 2020. A instituição acaba de anunciar que irá ampliar suas linhas de negócios associadas ao financiamento imobiliário. Com tal decisão, passará a ocupar a posição de liderança no setor.

Financiamento imobiliário da Caixa Econômica prevê crescimento histórico
Financiamento imobiliário da Caixa Econômica prevê crescimento histórico

Nas últimas semanas, Pedro Guimarães, presidente da Caixa, informou que está prevendo um crescimento de 30% das concessões de créditos para os clientes que desejarem comprar residências.

Leia também: Presidente da Caixa faz anúncio sobre cheque especial e anima correntistas

Além disso, explicou que o banco está trabalhando para poder acelerar ainda mais o seu home equity. Trata-se de uma modalidade de empréstimo onde o financiador oferece um imóvel como garantia e em troca tem taxas de juros menores.

“Isso pode nos ajudar a ampliar o relacionamento com muitos dos nossos clientes”, afirmou o presidente.

Estatísticas do financiamento imobiliário

Até o fim de 2019, a Caixa contava com uma carteira de R$ 480 bilhões destinados ao financiamento imobiliário, o que equivale a 60% do valor total obtido.

Entretanto, segundo os especialistas, no que diz respeito ao home equity, a instituição ainda apresenta números tímidos, tendo em vista que a soma totaliza aproximadamente R$ 6 bilhões.

Demais serviços

Um outro investimento em processo de análise é a possibilidade do cliente Caixa poder comprar imóveis tomados pelo banco por causa de inadimplência. O financiamento dos 70 mil residenciais está avaliado em cerca de R$ 5 bilhões.

Pedro explica que é uma forma de ganhar mais dinheiro a partir de bens que estão congelados. Ele relembra que a ação vem sendo pensada há dois anos, mas que ainda sofre com uma resistência do mercado.

A frente da presidência desde o ano passado, Guimarães é considerado um veterano no mercado financeiro.

Entre seus projetos, ele reforça a necessidade de uma maior utilização de instrumentos de mercado para ampliar o volume de recursos para empréstimo no setor.

Ainda em 2019, no segundo semestre, a instituição lançou uma linha de financiamento imobiliário atrelada ao IPCA e deve divulgar novas ações esse ano.

Segundo o presidente, já foram emprestados aproximadamente R$ 5 milhões de reais pela modalidade e foram aprovados outros R$ 11 bilhões. Ele espera que o valor seja ainda maior a partir do lançamento de novas linhas de crédito.

Eduarda AndradeEduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.