Preço do combustível alcança patamar surpreendente em 2020

De acordo com dados divulgados nesta terça-feira (7), a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustível (ANP) mostrou que o preço do combustível atingiu um patamar surpreendente neste ano. 

Preço do combustível alcança patamar surpreendente em 2020
Preço do combustível alcança patamar surpreendente em 2020
publicidade

Segundo o levantamento, o valor médio da gasolina por litro para o consumidor subiu em 0,07% para um valor de R$4,55, esse foi o décimo aumento seguido. Os dados são referentes à semana que se encerrou em 4 de janeiro. 

Veja também: Poupança chega a pior índice dos últimos três anos

O diesel aumentou em 0,75% passando a R$3,77 por litro, em média. Já o preço do etanol avançou em 0,54%, com isso o valor cobrado passou a ser de R$3,174 por litros.

A pesquisa realizada pela ANP é feita em várias cidades do país e por isso esses valores podem variar conforme a região. 

Um dos responsáveis pela alta do preço foi o ataque aéreo dos Estados Unidos no Iraque, que matou o comandante militar iraniano Qassem Soleimani, na quinta-feira (2).

Com isso, a preocupação sobre uma escalada nos conflitos no Oriente Médio são causadas por um possível impacto das tensões sobre o fornecimento de petróleo. Isso fez com que o barril do petróleo subisse para US$70,na segunda-feira (6).

No entanto, ontem (7), o preço do petróleo caiu, já que os investidores reviram a consideração da probabilidade de impactos imediatos sobre a oferta do Oriente Médio.

O agravamento na crise entre os países, fez com que o Presidente Jair Bolsonaro realizasse uma reunião com a sua equipe econômica para discutir o impacto nos preços dos combustíveis.

O governo estuda medidas para controlar o impacto. Uma das medidas é a criação de um fundo para que possa compensar as variações no preço do petróleo. 

A penúltima pesquisa apontou que os gaúchos eram os brasileiros que pagavam mais caro no combustível. O Rio Grande do Sul ficou no ranking dos cinco estados com a gasolina mais alta do país. Por lá, o combustível estava custando ao consumidor R$4,76.

Jheniffer FreitasJheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.