Salário mínimo 2020: o que foi definido para o Brasil e mais 5 estados

Modificações no salário mínimo 2020 impactarão no bolso do trabalhador. Está valendo, desde o dia 1 de janeiro, o reajuste do piso salarial nacional. Agora, o valor é de R$ 1.039 e representa um acréscimo de 4,10% em comparação aos R$ 998 vigentes em 2019. Entretanto, a quantia não será aplicada a todos os estados que poderão optar pelo piso regional.

Salário mínimo 2020: o que foi definido para o Brasil e mais 5 estados
Salário mínimo 2020: o que foi definido para o Brasil e mais 5 estados

São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, são algumas das regiões que não adotaram a proposta sugerida pelo governo federal. Os estados deverão anunciar, nos próximos meses, qual será a nova quantia destinada aos seus servidores.

Veja também: Novas regras do cheque especial começam a valer a partir desta semana

Cálculo para definição do salário mínimo 2020

De acordo com o Ministério da Economia, a definição do salário mínimo foi feita levando em consideração a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

Apesar do acréscimo citado, ela não contemplará um ganho real nesse ano tendo em vista a alta inflacionária na economia nacional.

Para poder saber o índice de variação do INPC de 2019, foram apurados os valores dos meses de janeiro a novembro e em dezembro aplicou-se uma estimativa de acordo com as projeções do mercado.

Confira como ficará o piso de cada Estado:

  • Acre: valor fixado pelo decreto federal;
  • Alagoas: valor fixado pelo decreto federal;
  • Amapá: valor fixado pelo decreto federal;
  • Amazonas: valor fixado pelo decreto federal;
  • Bahia: valor fixado pelo decreto federal;
  • Ceará: valor fixado pelo decreto federal;
  • Distrito Federal: valor fixado pelo decreto federal;
  • Espírito Santo: valor fixado pelo decreto federal;
  • Goiás: valor fixado pelo decreto federal;
  • Maranhão: valor fixado pelo decreto federal;
  • Mato Grosso: valor fixado pelo decreto federal;
  • Mato Grosso do Sul: valor fixado pelo decreto federal;
  • Minas Gerais: valor fixado pelo decreto federal;
  • Pará: valor fixado pelo decreto federal;
  • Paraíba: valor fixado pelo decreto federal;
  • Pernambuco: valor fixado pelo decreto federal;
  • Piauí: valor fixado pelo decreto federal;
  • Rondônia: valor fixado pelo decreto federal;
  • Roraima: valor fixado pelo decreto federal;
  • Sergipe: valor fixado pelo decreto federal;
  • Tocantins: valor fixado pelo decreto federal;
  • Rio Grande do Norte: valor fixado pelo decreto federal;
  • Santa Catarina: Piso estadual será definido até março. Por enquanto vigora o de 2019, com faixas de rendimento que vão de R$ 1.158 a R$ 1.325;
  • São Paulo: Valor ainda não definido, aplicando a quantia de 2019, com faixas de rendimento que vão de R$ 1.163,55 a R$ 1.183,33;
  • Rio de Janeiro: Valor ainda não definido, por enquanto segue o mesmo de 2019, com faixas de rendimento que vão de R$ 1.238,11 até R$ 3.158,96;
  • Rio Grande do Sul: Ainda não foi definido. Atualmente é a mesma quantia de 2019, com faixas de rendimento que vão de R$ 1.237,15 a R$ 1.567,81.
  • Paraná: O piso estadual ainda será definido. Atualmente, o valor é o mesmo de 2019, com faixas de rendimento que vão de R$ 1.306,80 a R$ 1.509,20;

 

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 0
Total de Votos: 0

Salário mínimo 2020: o que foi definido para o Brasil e mais 5 estados

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA