Meu INSS: veja como baixar o aplicativo

O Meu INSS é o aplicativo lançado pelo INSS para ofertar aos brasileiros mais comodidade. Na ferramenta, são disponibilizadas diversas funções como simulador de aposentadoria, cálculo do salário maternidade, extrato previdenciário, extrato de empréstimo consignado, histórico de pagamento do benefício, agendamentos, resultado de perícia e entre outros.

publicidade
Meu INSS: veja como baixar o aplicativo
Meu INSS: veja como baixar o aplicativo
publicidade

O Meu INSS foi desenvolvido pelo Dataprev e já conta com mais de 10 milhões de usuários cadastrados. O sistema pode ser acessado pelo computador ou pelo celular. 

Os serviços ofertados digitalmente pelo Instituto são para diminuir as filas nos postos, agora, os segurados não precisam se deslocar até uma agência para solicitar os serviços. 

Leia também: INSS lança nova versão do site e aplicativo Meu INSS

Apenas a prova de vida exige que o beneficiário vá até uma agência bancária para a realização.

Ainda assim, recentemente o presidente do INSS, Renato Rodrigues Vieira, disse que a organização estuda implantar a prova de vida por biometria e reconhecimento facial. Para isso, será usado o aplicativo. 

Como baixar Meu INSS

O aplicativo é gratuito e está disponível para Android e iOS. E não solicita nenhum pagamento para aquisição. 

  • Para ter o aplicativo em seu smartphone é necessário ir até a loja de aplicativos do seu celular e pesquisar por Meu INSS;
  • Depois é só clicar em instalar e aguardar o download;
  • Ao ser instalado o usuário precisa procurar o aplicativo e entrar no mesmo. Agora, deve fazer o cadastro no aplicativo, para isso é necessário informar o CPF e criar uma senha;

Ao ser direcionado para a próxima página, o usuário deve informar dados pessoais como dia de nascimento, ano de nascimento e o primeiro nome da mãe.

Logo, o cadastro é confirmado com o envio de uma mensagem de texto no telefone ou no e-mail.

A segunda etapa é a realização de verificação de dados da última contribuição o INSS. Uma das informações solicitadas serão data de entrada e nome da empresa em que o usuário trabalhou. São solicitadas essas informações para a segurança do usuário, já que só ele saberá disso. 

Caso seja identificada alguma inconsistência entre os dados informados e os dados do órgão, o login é bloqueado por 24 horas, ou seja, um dia.

Mas atenção, são apenas três tentativas, caso não tenha sucesso a senha é bloqueada definitivamente. Se isso acontecer é necessário refazer todo o cadastro novamente.

Jheniffer FreitasJheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.